Catarina acusa Passos Coelho de ter mentido duas vezes sobre a dívida

01 de October 2015 - 17:52

"Os dados que conhecemos hoje sobre a dívida mostram que a dívida nestes anos aumentou 60 mil milhões de euros, que nunca parou de aumentar e, ao contrário do que o Governo dizia, que ia ficar nos 124% do PIB, está em 130%", afirmou Catarina Martins em Vizela, sublinhando que "o maior problema que o país tem é a dívida pública".

PARTILHAR
Catarina Martins em Vizela, acompanhada por Pedro Soares - Foto de Paulete Matos

Catarina Martins visitou nesta quinta-feira os Bombeiros Voluntários de Vizela no distrito de Braga, acompanhada pelo cabeça de lista do Bloco de Esquerda pelo círculo de Braga, Pedro Soares.

No final da visita, a porta-voz do Bloco pronunciou-se sobre os dados divulgados nesta quinta-feira pelo Banco de Portugal, que revelam que a dívida pública de Portugal atingiu, em agosto, 229,1 mil milhões de euros, mais 2,2 mil milhões de euros do que no mês anterior.

Perante estes dados, Catarina Martins acusou Passos Coelho de ter mentido duas vezes sobre a dívida, sublinhando que radicalismo e irresponsabilidade é minar a economia e o Estado social em nome de uma dívida "maior do que nunca". As duas mentiras apontadas pela porta-voz do Bloco são: primeira, a dívida não aumentou apenas 30 mil milhões de euros como disse Passos Coelho e, segunda, a dívida não deixou de aumentar a partir de 2013, como também disse o líder da PàF.

"É um Governo que criou dívida como nenhum outro Governo em democracia e fez isso ao mesmo tempo que empobrecia o país. Radicalismo e irresponsabilidade é um país que mina toda a economia e todo o Estado social em nome da dívida e o resultado final que tem é a dívida maior do que nunca", criticou Catarina Martins.

"Os dados que conhecemos hoje sobre a dívida mostram que a dívida nestes anos aumentou 60 mil milhões de euros, que nunca parou de aumentar e, ao contrário do que o Governo dizia, que ia ficar nos 124% do PIB, está em 130%", afirmou a porta-voz do Bloco, explicando que "quando este Governo assumiu funções, a dívida pública eram 106% do PIB. Hoje são 130% do PIB e mais 60 mil milhões de euros de dívida".

Catarina Martins voltou a apontar que "o maior problema que o país tem é a dívida pública" e realçou que "sobre isso não pode haver nenhuma dúvida".