You are here

Bloco exige fim das ETT à porta do call-center da Apple em Braga

A empresa recruta os seus funcionários através de duas empresas de trabalho temporário: a Adecco e a Randstal. "Trata-se de um falso «outsourcing» que serve apenas para precarizar ainda mais os trabalhadores", acusou Pedro Soares.
Ação de campanha do Bloco em frente ao call-center da Apple em Braga.

O Bloco de Esquerda quer a limitação das possibilidades legais de recurso à contratação temporária e o fim das empresas de trabalho temporário para travar o modelo de precarização laboral. "Não há motivo para que as empresas não contratem diretamente os seus trabalhadores", frisa Pedro Soares. A candidatura do Bloco de Esquerda pelo círculo eleitoral de Braga esteve junto às instalações onde funciona o Call Center da Apple, explorada por uma outra empresa norte-americana, a Concentrix Corporation, e que recruta os seus funcionários através de duas empresas de trabalho temporário: a Adecco e a Randstad. "Trata-se de um falso «outsourcing» que serve apenas para precarizar ainda mais os trabalhadores", refere.

Neste call center, "os 600 trabalhadores, a maior parte qualificados, são meramente números pois trabalham de forma rotativa semanal, por turnos ás vezes de 11 horas por dia, sem contratos de trabalho, recebendo apenas perto de 3 euros por hora, seja semana ou fim de semana, e podendo ser alvo de despedimento sem aviso prévio a qualquer momento. Isto é bem o exemplo do que é a precariedade laboral", diz Pedro Soares. 

O representante da Concentrix em Portugal, Ahmed Aboulezz, foi recentemente nomeado Embaixador Empresarial de Braga, pela Câmara Municipal de Braga. "Desemprego e empobrecimento tem sido o modelo empresarial que a coligação PaF pretende reproduzir, até porque Ricardo Rio tem defendido este call center como um exemplo de enorme mais valia para o concelho, quando apenas representa a precariedade no trabalho, baixos salários e falta de direitos", refere o cabeça de lista bloquista.

Termos relacionados legislativas 2015, Política
Comentários (2)