You are here

Eleições na Catalunha são neste domingo

Realizam-se neste domingo, 27 de setembro, as eleições para o Parlamento da Catalunha. Concorrem seis candidaturas e em causa está não só a eleição da nova Assembleia, mas também a posição face à independência da Catalunha.
11 de setembro, Dia da Catalunha, em 2014 - Foto de Anna Fuster/flickr
11 de setembro, Dia da Catalunha, em 2014 - Foto de Anna Fuster/flickr

As eleições na Catalunha deste domingo transformaram-se, de certa forma, num plebiscito a favor ou contra a independência da Catalunha do Estado espanhol. Simultaneamente, e de alguma forma ligada a esta evolução, assistiu-se a uma recomposição de forças políticas.

O Parlamento catalão eleito em 2012 ficou composto pelas seguintes forças políticas:

CiU (Convergència i Unió)1 com 50 deputados, ERC (Esquerra Republicana de Catalunya) com 21 mandatos, PSC (Partit dels Socialistes de Catalunya) 20, PP (Partido Popular) 19, ICV-EUiA (Iniciativa per Catalunya Verds - Esquerra Unida i Alternativa)2 13, C's (Ciutadans de Catalunha, o ramo catalão do partido de direita espanhol Ciudadanos) 9 e CUP (Candidatura d'Unitat Popular)3 3 deputados.

No caminho para estas eleições, a Convergência liderada por Artur Mas, presidente do Governo autónomo da Catalunha, rompeu com a coligação CiU em junho de 2015, devido à posição face à independência da Catalunha, que passou a ser defendida pela Convergência, enquanto a Unió defende uma Catalunha dentro de um Estado espanhol federal. Ambas as forças são neoliberais.

Rompida a coligação anterior, a Convergência uniu-se com a ERC, constituindo a coligação independentista Junts pel sí, juntamente com outras forças políticas e conta com o apoio de fortes organizações sociais independentistas, nomeadamente a ANC (Assembleia Nacional Catalã, que segundo a wikipedia, tem 80 mil sócios) e a Òmnium Cultural (associação cultural para defender a língua e a cultura catalãs e para promover a independência da Catalunha e que tem mais de 49.000 sócios).

Nestas eleições, surge também a coligação Catalunya Sí que es Pot (Catalunha Sim Podemos), constituída por Podem (Podemos da Catalunha), ICV, EUiA e Equo. A coligação defende uma mudança política e social e a resposta à emergência social. Em relação à questão nacional, defende “um processo constitucional na Catalunha” e “um pacto para a Democracia, que tem o objetivo de realizar um referendo acordado com o Estado sobre o futuro político da Catalunha”. Na campanha centrou o seu ataque em Artur Mas e nela envolveu-se profundamente o líder do Podemos, Pablo Iglesias que apelou ao povo catalão “Catalanes, quédense y echemos juntos a Rajoy” (“Catalães, fiquem e derrubemos juntos Rajoy”) e no último comício afirmou "No queremos que Cataluña se vaya de España" (“Não queremos que a Catalunha se vá embora de Espanha”). A coligação recebeu o apoio de Alexis Tsipras.

A campanha independentista sofreu um duro ataque do governo espanhol, de PP, PSOE/PSC e Ciudadanos. Sarkozy participou no encerramento da campanha, ao lado de Rajoy, apoiando o PP, defendendo uma “Espanha Unida” e considerando que estas eleições catalãs são um “problema europeu”. O Banco de Espanha ameaçou mesmo a Catalunha, em caso de vitória do independentismo, com a expulsão do euro.

Nas eleições deste domingo as candidaturas em presença são: Junts pel sí, Ciudadanos, PSC, Catalunya Sí que es Pot, PP, CUP e Unió.

A última sondagem divulgada nesta sexta-feira por El Periòdic d’Andorra aponta, como se pode ver no gráfico ao lado, para que Junts pel sí obtenha entre 62 e 64 mandatos, Ciudadanos 20 a 21, PSC 16 a 18, Catalunya Sí que es Pot 12 a 14, PP 8 a 10, CUP 6 a 8 e Unió 5 a 6.


Notas:

1 Convergència i Unió (CiU), coligação de direita entre a Convergência Democrática da Catalunha e a União Democrática da Catalunha. A Convergência Democrática da Catalunha pertence no Parlamento Europeu ao grupo liberal, enquanto a Unió pertence ao PPE.

2 Iniciativa per Catalunya Verds - Esquerra Unida i Alternativa, coligação entre a ICV, que pertence aos Verdes no Parlamento Europeu, e EUiA (Izquierda Unida da Catalunha). Em 2012, também participou na coligação partido verde Equo. Dos 13 deputados então eleitos, 10 são da ICV e 3 da EUiA.

3 A CUP é um partido catalão de esquerda e independentista. Está organizado na Catalunha, na Comunidade Valenciana e nas Ilhas Baleares.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Internacional
(...)