You are here

Secretário-geral da FIFA suspenso e sob investigação

A Federação Internacional de Futebol anunciou, esta quinta-feira, a suspensão imediata do francês Jérôme Valcke, adiantando que “tomou conhecimento de uma série de denúncias envolvendo o secretário-geral e solicitou uma investigação oficial ao Comité de Ética da FIFA".
Valcke é acusado de receber suborno de Benny Alon, da JB Sports Marketing, no âmbito de um acordo da FIFA para a revenda de bilhetes do Mundial do Brasil.
Valcke é acusado de receber suborno de Benny Alon, da JB Sports Marketing, no âmbito de um acordo da FIFA para a revenda de bilhetes do Mundial do Brasil.

O braço-fireito de Joseph Blatter "foi afastado das suas funções, com efeito imediato, até mais notícias", refere o organismo que superintende o futebol mundial.

Valcke é acusado de receber suborno de Benny Alon, da JB Sports Marketing, no âmbito de um acordo da FIFA para a revenda de bilhetes do Mundial do Brasil.

Segundo o seu advogado, o secretário-geral da FIFA “nunca recebeu ou concordou em aceitar qualquer dinheiro ou qualquer outra coisa de valor do senhor Alon”.

“Jérôme Valcke, inequivocamente, nega as fabricadas e ultrajantes acusações de Benny Alon de alegadas irregularidades ligadas à venda de bilhetes do Campeonato do Mundo de 2014”, destaca o advogado.

Em comunicado, o braço-fireito de Joseph Blatter alega que “como foi relatado, a FIFA entrou em acordo com a empresa do senhor Alon, a JB Sports Marketing” e que “esse acordo e negócios subsequentes da FIFA com o senhor Alon foram analisados e aprovados pela FIFA e seus assessores jurídicos”.

A 27 de maio de 2015, sete altos-funcionários da FIFA foram detidos pela polícia suíça em Zurique a pedido das autoridades norte-americanas. Os suspeitos foram acusados de estarem envolvidos num escândalo de corrupção que envolve mais de 150 milhões de dólares.

Apesar das detenções, e de ter sido instado por Michel Platini, presidente da UEFA, a retirar a sua candidatura, Joseph Blatter foi reeleito para um quinto mandato como presidente da FIFA no Congresso.

Entretanto, a 2 de junho de 2015, Blatter, renunciou como chefe do organismo que tutela o futebol mundial, pondo termo a um mandato de 17 anos marcado por escândalos de corrupção. As eleições estão agendadas para fevereiro.

Leia mais sobre Corrupção na FIFA

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Corrupção na FIFA, Internacional
(...)