You are here

Esquerda deve preparar “todos os cenários” em relação ao euro

Numa sessão pública promovida pelo Bloco em Coimbra sobre a moeda única, José Manuel Pureza defendeu que a responsabilidade de “uma esquerda digna desse nome” é "preparar o país para todas as eventualidades”.
Foto Paulete Matos.

O debate “Ora vamos lá então falar do euro” juntou no café Santa Cruz esta terça-feira os dirigentes bloquistas José Gusmão e Adelino Fortunato e o candidato do Bloco por Coimbra, José Manuel Pureza.

Os constrangimentos que a moeda única coloca aos governos que procuram alternativas à austeridade e à destruição da economia foram alvo das críticas dos intervenientes. José Manuel Pureza defendeu que criar "uma alternativa à austeridade passa por afirmar propostas e também por ter o discernimento de identificar, em última análise, o gerador desse problema", que é "o euro com as características que ele tem".

"Uma esquerda digna desse nome, num país como Portugal, não pode prescindir de colocar como sua prioridade" a preparação do país para "todos os cenários”, incluindo o de abandono da moeda única. "Não preparar o país para esse cenário significa, à partida, confessar que só há um lado onde se pode estar", e esse lado é o da "austeridade perpétua”, afirmou Pureza, citado pela agência Lusa.

Embora garanta que a saída do euro “não é a solução para os problemas do país", Pureza diz que preparar essa eventualidade "significa que não aceitamos apodrecer no cárcere e que aceitamos correr o risco de, com um grau acrescido de liberdade, enfrentar perigos”.

Embora garanta que a saída do euro “não é a solução para os problemas do país", Pureza diz que preparar essa eventualidade "significa que não aceitamos apodrecer no cárcere e que aceitamos correr o risco de, com um grau acrescido de liberdade, enfrentar perigos”.

"A noção de que há uma arma de não emprego, que há uma arma que fica latente e que se usa se for estritamente necessário, é absolutamente indispensável para fazer mudar a correlação de forças" na União Europeia, prosseguiu o candidato bloquista por Coimbra, lembrando que foi a ausência de um plano B bem preprado que levou a Grécia a aceitar as imposições de Bruxelas e Berlim.

Veja aqui algumas fotos da sessão:

 

 

BE debate sobre o Euro, com os economistas Adelino Fortunato e José Gusmão,o quadro das políticas económicas da união...

Posted by Serafim Duarte on Terça-feira, 15 de Setembro de 2015

 

Termos relacionados legislativas 2015, Política
(...)