You are here

Madeira: Dívida regional "estava oculta e disparou brutalmente nos últimos 4 anos"

Pedro Filipe Soares acusou Miguel Albuquerque de ser "tão responsável" pela situação como o seu antecessor. Paulino Ascenção, cabeça de lista do Bloco no círculo da Madeira, questionou "Porque é que Passos, Portas e Costa ficam fora dos cartazes?".
Pedro Filipe Soares e Paulino Ascenção em contactos com a população no Funchal - 12 de setembro de 2015

Pedro Filipe Soares, líder parlamentar do Bloco, esteve neste fim de semana na Madeira, onde participou em ações de campanha e numa sessão pública sob o tema "Austeridade: Ataque á Madeira, Ataque ao País!".

Segundo o “Diário de Notícias da Madeira”, Pedro Filipe Soares apontou que a dívida nacional "está muito para lá do que era previsto", pelo que "PSD e CDS falharam" e sublinhou que a dívida regional "estava oculta e disparou brutalmente nos últimos quatro anos".

Pedro Filipe Soares acusou o atual presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, de ser "tão responsável" pela situação como o seu antecessor, Alberto João Jardim.

O líder parlamentar do Bloco na Assembleia da República criticou também CDS e PS de omissão e salientou que o Bloco de Esquerda faz a diferença “colocando o dedo na ferida, não poupando ninguém às suas responsabilidades e garantindo que, em primeiro lugar, está sempre o interesse público".

Pedro Filipe Soares realçou a importância do Bloco de Esquerda ter voltado à Assembleia Regional nas últimas eleições regionais, exemplificando com o facto de "ter conseguido propor aquilo que já deveria ter sido proposto e que nunca foi, que foi a criação de uma comissão de inquérito" para assacar responsabilidades, inclusive criminais, a quem deixou a dívida da Madeira resvalar para muitos milhões de euros.

"Porque é que Passos, Portas e Costa ficam fora dos cartazes?"

Paulino Ascenção, cabeça de lista do Bloco no círculo da Madeira nas próximas eleições legislativas, esteve em contactos com a população em Santana, neste domingo.

Em declarações à comunicação social, Paulino Ascenção questionou “Qual o motivo para que os líderes do arco do poder não apareçam nos cartazes de campanha?”

“Têm vergonha de mostrar as suas figuras nacionais, Passos Coelho e Paulo Portas”, respondeu o candidato, considerando ser “natural que assim seja, porque o resultado da governação é uma vergonha para o país”.

Paulino Ascenção disse que o PS está a fazer o mesmo, com António Costa a ficar fora dos placares publicitários na Região e lembrou que são os líderes regionais de CDS/PP e de PS, José Manuel Rodrigues e Carlos Pereira, que surgem em diferentes localidades. Paulino Ascenção critica: "Estão a ludibriar duplamente o eleitorado, uma vez que não vão assumir os seus mandatos".

Termos relacionados legislativas 2015, Política
(...)