You are here

Lançamento do "Pão e Cravos" no Socialismo 2015

O lançamento do "Pão e Cravos", o jornal dos Jovens do Bloco de Esquerda, acontece este fim de semana no Socialismo 2015, no Porto. O jornal terá uma periodicidade bimestral e estará disponível gratuitamente online e em papel.
A primeira edição do "Pão e Cravos"

Apresentação do jornal pela Coordenadora de Jovens do Bloco:

O Pão e Cravos tem como objectivo a abertura de espaços de discussão política entre as gerações mais novas da sociedade portuguesa, posicionando-se no campo da política anticapitalista lutando por uma alternativa socialista e popular. É com este intuito que a produção de ideias e de reflexão sobre os vários ativismos que se fazem dentro e fora do Bloco, à esquerda, no movimento social, nas escolas e universidades, nos locais de trabalho, na contracultura, nos espaços LGBTQIA+ e feministas, nas lutas ecologistas, pelos direitos dos animais, contra o racismo e o proibicionismo se afirmam como fundamentais.

Nesta edição analisou-se a questão do rotativismo que governa Portugal há mais de 40 anos anos em prol da classe dominante, discutiu-se a precariedade e a sua massificação nas relações laborais, percebeu-se por que é que a habitação é um direito não negociável, debateu-se as causas da tragédia do Mediterrâneo, recordou-se a importância do movimento estudantil para a luta emancipatória, repensou-se como o desinteresse pela política beneficia sempre alguém, falou-se do porquê da cultura que ambicionamos ser um direito de todos e todas e não apenas de uma elite, entre outros temas. Não existem tabus nem dogmas.

Pensado, elaborado, escrito e distribuído por muita gente diferente entre si, o jornal dos Jovens do Bloco representa a pluralidade de opinião da qual uma esquerda revolucionária não deve prescindir. Assumimos essa característica enquanto instrumento para construir um mundo melhor e nunca como um obstáculo à acção colectiva. Estaremos lado a lado com todas as pessoas que escolheram combater o egoísmo do neoliberalismo e ambicionam um mundo diferente: um mundo onde há direito ao emprego e emprego com direitos, onde a emigração é uma escolha e não uma fatalidade e onde a democracia não é um teatro - defende-se e aprofunda-se no dia-a-dia.

Avançou-se com a primeira edição de uma experiência que se quer regular, sempre com mais discussão, mais espírito crítico, mais reflexão. Nesta edição analisou-se a questão do rotativismo que governa Portugal há mais de 40 anos anos em prol da classe dominante, discutiu-se a precariedade e a sua massificação nas relações laborais, percebeu-se por que é que a habitação é um direito não negociável, debateu-se as causas da tragédia do Mediterrâneo, recordou-se a importância do movimento estudantil para a luta emancipatória, repensou-se como o desinteresse pela política beneficia sempre alguém, falou-se do porquê da cultura que ambicionamos ser um direito de todos e todas e não apenas de uma elite, entre outros temas. Não existem tabus nem dogmas.

O Pão e Cravos pretende contribuir para o grande debate do nosso tempo: escolhermos viver [email protected] perante um sistema capitalista que nos esmaga ou lutar por uma sociedade justa e igualitária, onde a democracia é um regime político e uma forma de estar, onde ser feliz é um direito e uma realidade. Este jornal pretende ser o espelho da luta contra aquilo que nos oprime e revolta tanto, mas também dos nossos sonhos para transformar o mundo. O Pão e Cravos pretende ser um pequeno mas valioso contributo em todas e cada uma das nossas lutas.

A primeira edição do Pão e Cravos referente a Setembro/Outubro de 2015 já está disponível online aqui.

Termos relacionados Cultura
(...)