You are here

Greve na logística do Continente

Os trabalhadores da logística do Continente realizam nesta-sexta-feira mais uma paralisação de duas horas por turno, reivindicando aumento salarial. Arménio Carlos presente no piquete de greve sublinhou que a Sonae "está a recusar atualizar salários de trabalhadores, que há sete anos não são atualizados.
Os trabalhadores da logística do Continente realizaram nesta-sexta-feira, 28 de agosto, mais uma paralisação de duas horas por turno, reivindicando aumento salarial. Piquete de greve - Foto de Joel Oliveira

Os trabalhadores da logística do Continente estão a fazer greve de duas horas por turno, durante quatro dias (de 26 a 29 de agosto). Nesta sexta-feira realizaram um piquete de greve onde esteve presente o secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, e uma delegação do Bloco de Esquerda composta pelo deputado José Soeiro e os dirigentes bloquistas Alda Sousa e Luís Monteiro.

Em declarações à Lusa, o coordenador da região norte do sindicato dos trabalhadores do comércio, escritórios e serviços de Portugal (CESP), Jorge Pinto, disse que vai ser apresentada uma queixa à ACT e à Provedoria de Justiça, caso se confirme que a Sonae recorreu a empresas de trabalho temporário para substituir funcionários em greve.

Arménio Carlos afirmou que a Sonae "está a recusar atualizar salários de trabalhadores, que há sete anos não são atualizados, e que, para além disso, está também a pôr em causa o facto de estes trabalhadores melhorarem as suas condições de vida quando a esmagadora maioria deles, para além da penosidade do trabalho, tem salários mensais na ordem dos 540 a 560 euros ilíquidos, independentemente de estarem cá há 20 anos, nalguns casos até há 25 anos".

Os trabalhadores reivindicam um aumento de salário de 30 euros por mês e a atualização em 5% do subsídio de alimentação.

Foto de Joel Oliveira

Arménio Carlos afirmou ainda: "Este é apenas mais um exemplo de muitos outros que estão a generalizar-se por este país fora, que é a política dos baixos salários, a política da precariedade, que é fazer da precariedade a antecâmara do desemprego e a partir daqui empobrecer todos sem exceção".

O dirigente sindical Jorge Pinto confirmou que o próximo período de greves na logística do Continente decorrerá entre 2 e 5 de setembro de 2015.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Sociedade
(...)