You are here

Trabalhadores da Groundforce fazem greve no próximo fim de semana

Trabalhadores da Groundforce contestam a “postura de desrespeito” da empresa e lutam contra a precariedade laboral, por aumentos de salários e em defesa do horário de trabalho. Por isso, vão paralisar a 29 e 30 de agosto.
Trabalhadores da Groundforce lutam contra a precariedade laboral, por aumentos de salários e em defesa do horário de trabalho

Os trabalhadores da Groundforce paralisaram e manifestaram-se no dia 31 de julho pelas mesmas reivindicações (ver notícia no esquerda.net)

Em declarações à Lusa, nesta sexta-feira 21 de agosto, Fernando Henriques, dirigente do sindicato dos trabalhadores da aviação e aeroportos (SITAVA) disse: "A greve está convocada e na segunda-feira vamos ao tribunal arbitral para definir os serviços mínimos, mas a assistência em terra vai estar comprometida nos dias de paralisação".

Fernando Henriques salientou à Lusa "o uso e abuso de horários penalizadores, a utilização abusiva de trocas de horário e a proliferação da precariedade, com centenas de trabalhadores temporários e falsos prestadores de serviços".

Os trabalhadores da Groundforce reúnem-se em plenário na próxima sexta-feira, 28 de agosto e, segundo Fernando Henriques, a greve de 29 e 30 abrange também os trabalhadores das cinco empresas de trabalho temporário que prestam serviço de handling (Adecco, Cross Staff, Multitempo, Inflight Solutions e RH Mais).

Os trabalhadores da Groundforce não têm qualquer atualização salarial desde 2008.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Sociedade
(...)