You are here

Direita quer impor "asfixia democrática" por ter medo dos debates na TV

Catarina Martins entregou a lista de candidatos do Bloco no Porto e acusou o PSD e o CDS de criarem uma situação de “asfixia democrática”, ao não quererem cumprir uma lei que eles próprios fizeram sobre os debates televisivos na campanha.
Foto Paulete Matos.

Esta quinta-feira, a lista do Bloco às legislativas no Porto foi entregue no Tribunal e Catarina Martins defendeu que nesta campanha “se possa debater com toda a seriedade e toda a franqueza as propostas em confronto nestas eleições”. A candidatura bloquista no círculo do Porto é encabeçada pela porta-voz do Bloco, seguindo-se o atual deputado José Soeiro e o estudante Luís Monteiro.

A porta-voz do Bloco diz-se “preocupada” com o facto de a nova lei aprovada pelo PSD e pelo CDS, que prevê debates entre todas as candidaturas com presença no parlamento, não estar a ser cumprida pelos próprios proponentes.

“Ontem acabou o prazo para a marcação das datas dos debates e sabemos que a coligação direita não respondeu. Ou seja, não quer debater”, resumiu a porta-voz do Bloco, acusando a coligação de direita de ter alterado uma lei “e não querem sequer cumprir a lei que alteraram”.

"Bloco foi o partido que aceitou o maior número de debates"

“Se os debates não acontecerem, será a primeira vez em décadas que não há debates entre as propostas em confronto nestas eleições. Isto tem um nome: asfixia democrática”, resumiu Catarina Martins, sublinhando que o Bloco de Esquerda “está à vontade nesta matéria porque foi o partido que aceitou fazer o maior número de debates”, incluindo um frente a frente com Paulo Portas.

“Nós compreendemos que quem anda a reescrever o que aconteceu no país nestes anos, quem quer esconder o seu programa de futuro, quem apresentou um programa que não tem uma única conta que o sustente, tenha medo de fazer debates”, acrescentou Catarina Martins.

“O que não aceitamos é que retirem às pessoas a possibilidade de conhecerem as propostas e de haver debates. Os debates têm de acontecer e eu julgo que é preciso que em Portugal haja esta exigência grande da democracia. Não podemos voltar atrás”, concluiu a porta-voz do Bloco e cabeça de lista pelo Porto.

Catarina Martins critica fuga da direita aos debates na tv | ESQUERDA.NET

Termos relacionados legislativas 2015, Política
(...)