You are here

Direita prometeu cidadãos comuns nos cartazes e apresentou fotos compradas na internet

Diretor de campanha da coligação Portugal à Frente, que junta PSD e CDS, prometeu apresentar cidadãos comuns a dar a cara pelos "esforços feitos nos últimos anos" e pelos "sucessos do governo", mas rostos dos outdoors foram comprados a um banco de imagens.
As fotografias, que surgem nos cartazes da coligação Portugal à Frente, foram compradas ao banco de imagens Shutterstock.

Na semana passada, numa notícia publicada no Jornal de Notícias, José Matos Rosa, secretário-geral do PSD e diretor de campanha, explicava que a coligação Portugal à Frente, que junta PSD e CDS, iria avançar com “quatro mensagens fortes” para ilustrar “quatro êxitos do governo”.

As mensagens, avançava, seriam distribuídas por 120 oudoors diferentes espalhados por todo o país.

Matos Rosa fez questão de realçar que a direita pretendeu “humanizar a campanha” e que, por isso, os rostos dos cartazes são de pessoas que “representam o esforço que nós, portugueses, jovens e idosos, fizemos nos últimos anos”.

Quando os cartazes começaram a circular nas redes sociais, esta terça-feira, foi descoberto que os cidadãos portugueses comuns que ilustram os “êxitos do governo” afinal não o são.

Confuso? É simples. As fotografias, que surgem nos cartazes da direita, foram compradas ao banco de imagens Shutterstock. 

Consulte os rostos "humanizadores" que a direita comprou para os cartazes




Termos relacionados Política
(...)