You are here

Breves

Rafael Marques finalista de prémio de direitos humanos

O jornalista de investigação e ativista angolano Rafael Marques é um dos quatro finalistas do Prémio Allard para a Integridade Internacional, anunciou a universidade de British Columbia, do Canadá. "Com enormes riscos pessoais e sacrifício mas acima de tudo com coragem e liderança, os quatro finalistas do Prémio Allard em 2015 têm sido extremamente persistentes na sua luta pela transparência, responsabilização, pela aplicação da lei e contra a corrupção”, diz a mensagem publicada na página oficial do prémio.

Criado em 2013 e no montante de cem mil dólares, o prémio destina-se a reconhecer esforços no combate à corrupção e à defesa dos direitos humanos no mundo. Para além de Marques, os finalistas são o antigo jornalista queniano e funcionário governamental para o combate à corrupção Jonh Githong, a organização Indonesia Corruption Group e, a título póstumo, Sergei Magnisky, o contabilista russo que denunciou inúmeros casos de fraude fiscal na Rússia e que acabou por morrer na prisão sem ter sido julgado.