You are here

Alemanha lucrou mais de 100 mil milhões com crise grega

Segundo o Instituto de Investigação Económica Halle, "mesmo que a Grécia não devolva nem um cêntimo” do dinheiro investido pela Alemanha nos planos de assistência financeira, “a bolsa pública alemã beneficiou financeiramente da crise".
Foto PPE/Flickr

A Alemanha "beneficiou claramente com a crise grega", em mais de 100 mil milhões de euros, refere o Instituto de Investigação Económica Halle, membro da Associação Leibniz em comunicado.

“O orçamento equilibrado na Alemanha resulta em grande parte do pagamento de juros mais baixos devido à crise da dívida europeia”, lê-se no documento, no qual é sublinhado que a redução das taxas de ‘bund’ de cerca de 300 pontos base traduziu-se numa poupança de “mais de mil milhões de euros mais 100 (ou de 3% do produto interno bruto, PIB) durante o período de 2010 a 2015”.

“Uma parte significativa desta redução é diretamente imputável à crise grega”, esclarece o Instituto.

“Quando confrontados com uma crise, os investidores procuram investimentos seguros. Durante a crise da dívida na zona euro, a Alemanha beneficiou desproporcionalmente deste efeito: sempre que surgiam notícias más sobre a Grécia, as taxas de juro sobre as obrigações do governo alemão caíram, e cada vez que as notícias foram boas, estas subiram", explicam os investigadores.

“Ao discutir os custos para o contribuinte alemão de salvar a Grécia, estes benefícios não devem ser negligenciados, já que tendem a ser maiores do que as despesas, mesmo num cenário em que a Grécia não pague qualquer uma das suas dívidas”, destacam, lembrando que a Alemanha investiu cerca de 90 mil milhões de euros nos planos de assistência financeira, incluindo o que está agora a ser negociado.

“Mesmo que a Grécia não devolva nem um cêntimo, a bolsa pública alemã beneficiou financeiramente da crise", reforçam.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Internacional
Comentários (2)