You are here

Banca extingue empregos e fecha balcões em Portugal

Quatro maiores bancos a operar em Portugal têm menos 1315 trabalhadores e fecharam 158 balcões, ao mesmo tempo que os lucros, só no primeiro semestre deste ano, foram de 2,6 milhões de euros por dia.
Num ano, saíram do BCP 752 funcionários. Foto de Paulete Matos
Num ano, saíram do BCP 752 funcionários. Foto de Paulete Matos

O setor bancário português encolheu e lucrou mais. Segundo dados divulgados pelo Correio da Manhã, os quatro maiores bancos a operar em Portugal reduziram o quadro de pessoal, nos últimos 12 meses, em 1315 trabalhadores. Se acrescentarmos o Novo Banco, o total de empregos extintos por estes cinco bancos passa a 1725. Os quatro maiores bancos – BCP, BPI, Caixa Geral de Depósitos e Santander Totta – encerraram 158 balcões em todo o país.

Sacrifícios” para uns, lucros para os outros

É uma boa demonstração de que os chamados sacrifícios da austeridade não são para todos. Os mesmos bancos que argumentam haver uma redução do negócio bancário que os obriga a reestruturar o setor e encolher, apresentaram lucros, só no primeiro semestre de 2015, de 468 milhões de euros, a bagatela de 2,6 milhões por dia.

Os lucros, só no primeiro semestre de 2015, foram a bagatela de 2,6 milhões de euros por dia

O BCP foi o banco que mais reduziu o seu quadro: desde junho do ano passado, saíram 752 funcionários da instituição. Seguiu-se o BPI, com menos 214 funcionários, e a Caixa Geral de Depósitos que promoveu a saída de 190 bancários; finalmente, o Santander Totta reduziu 159 funcionários. A maior parte das saídas deveu-se a reformas (normais e antecipadas), rescisões por mútuo acordo e não renovação de contratos a prazo.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Sociedade
(...)