You are here

“Verdadeiro legado deste governo é a destruição de emprego”

Pedro Filipe Soares alertou que o desemprego real é superior a 20% e explicou que os dados divulgados pelo INE não contabilizam estagiários, desencorajados, subempregados, pessoas em ação de formação ou com Contratos de Emprego-Inserção.
Para o líder parlamentar bloquista, o “verdadeiro legado” do governo liderado por Passos Coelho e Paulo Portas é a destruição do emprego: 150 postos de trabalho destruídos por dia, contabilizou. Foto de Paulete Matos

A taxa de desemprego fixou-se nos 11,9% de abril a junho, segundo estimativas divulgadas esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Para Pedro Filipe Soares os dados do desemprego continuam “preocupantes”.

“Continua em taxas exorbitantes. Se olharmos para os postos de trabalho existentes, que é a forma mais simples de comparar, por retirar toda a pressão da emigração, todos os dados que deviam estar contabilizados, mas não estão, como os desencorajados e os subempregados, que não fazem parte das estatísticas, vemos que o número de postos de trabalho hoje existentes é menor em 219 mil, em comparação com o início do mandato deste governo, em 2011”, esclareceu.

Para o líder parlamentar bloquista, o “verdadeiro legado” do governo liderado por Passos Coelho e Paulo Portas é a destruição do emprego: 150 postos de trabalho destruídos por dia, contabilizou.

Questionado sobre a redução em 1,8 % da taxa desemprego em relação ao trimestre anterior, Pedro Filipe Soares aclarou que “temos hoje uma taxa de desemprego diferente devido ao efeito da sazonalidade. O próprio INE diz que os postos de trabalho criados são a prazo”. Empregos de verão sem “perenidade” e “estabilidade”, sublinhou.

O deputado alertou ainda que os números do INE “são parciais e que não espelham a realidade do país”, pois “os dados que não são contabilizados são muitos”.

“Só no último ano emigraram 140 mil pessoas por que não tinha cá emprego, tiveram que o procurar num outro país”. “Se juntarmos à taxa de desemprego divulgada pelo INE os estágios, os desencorajados, os subempregados, os Contratos Emprego-Inserção, as pessoas em ações de formação” atinge-se uma taxa de desemprego superior a 20%, considerou.  

“Quando o governo vem falar em dia histórico, vem fazer um discurso de propaganda eleitoral, utilizando estes dados e números, vem fazê-lo com um cinismo e hipocrisia enormes, pois foi o governo que mais destruiu trabalho no nosso país”, criticou.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Política
(...)