You are here

Governo grego admite eleições antecipadas no outono deste ano

"Eleições são prováveis no outono", disse a porta-voz do governo Olga Gerovasili à rádio Vima FM, acrescentando que "isso dependerá da estabilidade do governo nos próximos tempos".
Quando admitiu eleições antecipadas, Tsipras sublinhou contudo que a sua prioridade é concluir o acordo com os credores da Grécia para um terceiro empréstimo que deverá ascender a 80 mil milhões de euros.

Na passada semana, Alexis Tsipras afirmou estar preparado para eleições legislativas antecipadas a fim de recuperar a maioria, seis meses após as eleições que o levaram ao poder, em janeiro deste ano.

O primeiro-ministro grego, líder da coligação do Syriza (149 deputados) com o Anel (13), perdeu a maioria depois de em junho ter aceitado um terceiro empréstimo internacional ao país que vai obrigar à imposição de novas medidas de austeridade.

Nas duas votações realizadas em julho no parlamento grego sobre as primeiras reformas exigidas pelos credores, mais de 30 deputados do Syriza votaram contra, o que pode voltar a acontecer quando o acordo global, ainda em negociação, for apresentado ao plenário.

Quando admitiu eleições antecipadas, Tsipras sublinhou contudo que a sua prioridade é concluir o acordo com os credores da Grécia para um terceiro empréstimo que deverá ascender a 80 mil milhões de euros.

"Estamos confiantes no facto de que estamos muito próximos de um texto final", disse esta quarta-feira a porta-voz do governo.

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, também disse esta quarta-feira acreditar na possibilidade de fechar o acordo ainda este mês, "de preferência antes de 20 de agosto", data em que Atenas tem de pagar 3,4 mil milhões de euros ao Banco Central Europeu.

Termos relacionados Internacional
(...)