You are here

“As pessoas sabem que este é um governo mentiroso”

UTAO estima buraco orçamental em 660 milhões de euros. Pedro Filipe Soares afirma que, agora, é a própria entidade independente a desmentir a possibilidade de um governo liderado por Passos Coelho devolver parte da sobretaxa do IRS em 2016.
Ainda há uma semana o governo dizia que se a execução orçamental corresse bem, poderia devolver parte da sobretaxa em 2016". Foto de Paulete Matos.

A Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO) estima que o Orçamento de Estado deste ano pode chegar ao final do ano com um desvio de 660 milhões de euros nos impostos, abaixo do previsto pelo governo de Passos Coelho, se a receita fiscal mantiver o ritmo de crescimento do primeiro semestre.

Na nota sobre a síntese da execução orçamental do primeiro semestre, a que a agência Lusa teve acesso esta segunda-feira, os técnicos independentes que apoiam o parlamento afirmam que “a taxa de crescimento verificada na receita fiscal até ao final do primeiro semestre permanece aquém da prevista para o conjunto do ano”, uma vez que o governo antecipou um aumento de 4,3% da receita com impostos.

“Ainda há uma semana o governo dizia que se a execução orçamental corresse bem, poderia devolver parte da sobretaxa em 2016 - daquilo que foi cobrado em 2015. O que a UTAO veio dizer, com este buraco de 660 milhões de euros, é isso foi um ato de propaganda em tempo eleitoral”, criticou Pedro Filipe Soares.

“Há um desvio nas receitas, há reembolsos do IVA que ainda não foram pagos, por isso, quando forem pagos vão diminuir, ainda mais, as receitas e o IRS está a ficar abaixo do previsto pelo governo”, explicou.

“O governo tinha dito que precisava, para a devolução da sobretaxa, de um valor de 4,2 por cento de evolução da receita fiscal. O que a UTAO nos veio dizer é que esse foi um ato político, mera propaganda”, reforçou o líder parlamentar bloquista.  

“Este governo não soube fazer outra coisa para além aumentar impostos, como é que poderia, agora, no final do mandato devolver algum tipo de valor dos impostos?”

“As pessoas sabem que este é um governo mentiroso e que faz promessas eleitorais que não cumpriu no passado”. “Agora, é a própria UTAO a dizer que não vai cumprir no futuro”, vincou o dirigente do Bloco.

“Uma vez mais, chegamos a meio do ano com um buraco identificado nas contas públicas, esta política não tem qualquer estratégia, vai de correção em correção, de buraco em buraco, tapando cada buraco com mais impostos. Ainda bem que este governo está a chegar ao fim”, concluiu Pedro Filipe Soares.

Termos relacionados Política
Comentários (3)