You are here

Ministra das Finanças admite reduzir pensões

Maria Luís Albuquerque afirmou este sábado que a medida poderá vir a ser aplicada por forma a garantir a sustentabilidade da Segurança Social. A governante remeteu para depois das eleições o desenho da reforma de pensões.
Foto de Paulete Matos.

"É honesto dizer aos portugueses que vai ser preciso fazer alguma coisa sobre as pensões para garantir a sustentabilidade da Segurança Social", afirmou a Ministra das Finanças durante uma iniciativa da Juventude Social-Democrata de Aveiro.

"E essa alguma coisa pode passar, se for essa a opção, por alguma redução mesmo nos atuais pensionistas. Se isso for uma distribuição mais equilibrada e razoável do esforço que tem de ser distribuído entre todos, atuais pensionistas, futuros pensionistas, jovens a chegar ao mercado de trabalho, se essa for a solução que garante um melhor equilíbrio na distribuição desse esforço, é aí que nos devemos focar", acrescentou Maria Luís Albuquerque.

A ministra salientou que "a sustentabilidade da Segurança Social é algo que tem de se resolver com tempo", de modo a que "as soluções não sejam demasiado agressivas numa situação de rutura, para que [se possam] preservar as pensões mais baixas, para que não [se tenham] de pedir contribuições a quem tem menos".

"Fazer a promessa de que não fazemos nada para aqueles que já são pensionistas e que vamos fazendo tudo sobre os que lá chegarão no futuro é de uma enorme injustiça", adiantou.

A governante atirou para depois das eleições o desenho da reforma de pensões que o Governo PSD/CDS-PP anuncia que representará poupanças de 600 milhões de euros.

Na última audição na comissão parlamentar de Orçamento, Finanças e Administração Pública, Maria Luís Albuquerque afirmou que "o Governo tem dito repetidamente que ainda não há um desenho da medida e na verdade o que temos é um impacto positivo sobre o sistema de pensões em medidas que terão ainda de ser desenhadas, de preferência num diálogo com o PS, que temos esperança de que possa ser mais intenso e profícuo depois das eleições".

Termos relacionados Política
(...)