You are here

Metro de Lisboa pára terça-feira, 19 de maio

No dia 19 de maio, os trabalhadores do Metro de Lisboa fazem 24 horas de greve contra a concessão da empresa a privados, decidida pelo governo PSD/CDS.A 21 de maio, realiza-se uma Marcha contra as privatizações dos transportes sob o lema “Público é de todos – privado é só de alguns”.
Metropolitano de Lisboa paralisará durante 24 horas nesta terça feira, 19 de maio - Foto de Paulete Matos

Os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa estarão em greve na próxima terça-feira, 19 de maio. O tribunal arbitral do conselho económico e social anunciou nesta sexta-feira, 15 de maio, que a greve não terá serviços mínimos. A greve tinha sido convocada inicialmente para dia 12 de maio e foi posteriormente adiada para 19. Entretanto, a Federação dos Sindicatos dos Transportes e Comunicações (Fectrans) convocou já nova greve no Metropolitano de Lisboa para o dia 26 de maio.

Os trabalhadores do Metro de Lisboa defendem a empresa “enquanto empresa pública” e lutam contra a sua concessão a privados. Segundo a Fectrans, os trabalhadores protestam também contra a existência de “problemas concretos de trabalho da maior parte das categorias profissionais e a redução cada vez mais acentuada do número de trabalhadores”.

Para dia 21 de maio, próxima quinta-feira, está convocada uma Marcha contra as privatizações dos transportes com o lema “Público é de todos – privado é só de alguns”, que desfilará a partir das 10.30h do Largo Camões para a Assembleia da República. A marcha é convocada por sindicatos, pelas organizações dos trabalhadores da CP, CP-Carga, Emef, Metro de Lisboa, Refer, Soflusa, SpdH (Grounforce), TAP e Transtejo e pelo “Movimento Não TAP os Olhos”.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Sociedade
(...)