You are here

"Programa de Governo mantém sacrifícios para os madeirenses"

O coordenador do Bloco/Madeira reagiu à entrega do programa de Governo do PSD, sublinhando que ele mantém a austeridade redobrada na Região Autónoma.
Roberto Almada, coordenador do Bloco de Esquerda/Madeira
Roberto Almada, coordenador do Bloco de Esquerda/Madeira

"Não se vislubram sinais de que o Executivo pretende romper com a política de sacrifícios que aumentou impostos, desvalorizou os rendimentos dos madeirenses, asfixiou a economia e destruiu o emprego", declarou Roberto Almada à RTP Madeira logo após a entrega do programa do novo Governo Regional liderado por Miguel Albuquerque.

O Bloco de Esquerda/Madeira vê ainda com grande preocupação o facto de "não haver qualquer sinal de inverter as privatizações em curso - nomeadamente da empresa Horários do Funchal - e manter o monopólio das ligações marítimas com o Porto Santo na mão de um grupo empresarial que explora os porto-santenses".

Bloco/Madeira quer acabar com "dumping comercial" do Jornal da Madeira

O anúncio de uma restruturação do Jornal da Madeira também motivou a reação do grupo parlamentar do Bloco de Esquerda, que já requereu presença do secretário Sérgio Marques no parlamento regional. O Jornal da Madeira serviu nos últimos anos como instrumento de propaganda do regime jardinista e é pago com o dinheiro dos contribuintes e da publicidade oficial do Governo, sendo distribuído gratuitamente.

“Se é verdade que não se pode fazer alterações radicais ‘do dia para a noite’, exige-se, no mínimo, a tomada de medidas imediatas que acabem com o ‘dumping comercial’", alinhando o preço de capa com o dos restantes diários da Madeira e criando regras claras sobre a atribuição de publicidade institucional e a política de apoios públicos à comunicação social.

Termos relacionados Política
(...)