You are here

Açores estão em risco de ficarem sem qualquer radar meteorológico

O Bloco manifestou a sua preocupação perante a possibilidade de o único radar meteorológico existente no arquipélago vir a ser desativado no âmbito da redução do contingente militar dos EUA na Base das Lajes, uma vez que aquela infraestrutura pertence ao militares norte-americanos.
O radar meteorológico é o principal meio de previsão a curto prazo para situações extremas, nomeadamente condições severas de vento e precipitação

O Bloco quer saber quais os planos do Governo Regional, caso se concretize esta hipótese.

Num requerimento enviado hoje ao executivo regional, a deputada Lúcia Arruda lembra que a Madeira e o continente português dispõem de radares meteorológicos que pertencem ao Estado Português, e pergunta que esforços têm sido desenvolvidos pelo Governo Regional para exigir ao Governo da República que assuma a sua responsabilidade de dotar os Açores de uma rede de radares meteorológicos que garanta a segurança das populações.

A existência de radares meteorológicos nos Açores é fundamental, uma vez que – dada a sua posição geográfica – o arquipélago está sujeito a variações climáticas drásticas. A localização de muitas áreas habitacionais, em todas as ilhas, junto ao mar, e o facto de a pesca ser uma das principais atividades económicas da Região, reforçam a importância da existência destes radares meteorológicos como forma de garantir a segurança das populações

O radar meteorológico é o principal meio de previsão a curto prazo para situações extremas, nomeadamente condições severas de vento e precipitação, e os especialistas em climatologia consideram que o ideal seria a instalação de três radares meteorológicos nos Açores – um em cada grupo de ilhas (Ocidental, Central e Oriental) – uma vez que o raio de alcance destes equipamentos é limitado.

Artigo publicado em acores.bloco.org

Termos relacionados Política
Comentários (1)