You are here

Tomás Nunes

Estudante de medicina

Artigos do Autor(a)

2017/05/12 - 10:34pm

O Inquérito Alimentar, um inquérito realizado entre 2015 e 2016 a mais de 6000 cidadãos portugueses, já foi publicado e os dados que revela são preocupantes.

2017/01/26 - 12:06am

Este OE é insuficiente. É, por isso, urgente elaborar um caderno reivindicativo que não só una os interesses comuns dos trabalhadores e utentes.

2017/01/19 - 9:53am

Há já muito tempo que o SNS tem sido alvo de uma degradação programada e progressiva, tendo esta sido contraposta pelo reforço da importância de seguros de saúde e unidades de saúde privadas.

2016/08/02 - 9:48am

A enfermagem, assim como outras profissões associadas a serviços de saúde, atravessa uma grave crise de direitos laborais.

2016/06/18 - 6:10pm

A ONG Médicos do Mundo (MdM) tinha planos para este domingo dar início a uma campanha de choque sobre os preços dos medicamentos e a inacessibilidade dos mesmos.

2016/06/02 - 4:24pm

O desmantelamento do SNS não foi um processo isolado, ocorreu paralelamente com o fortalecimento dos grupos privados. Este tema não pode ser discutido sem antes sabermos o rumo que teve o SNS.

2016/02/18 - 11:22am

No hospital de Afoula, em Israel, está internado um jornalista palestiniano, Mohammed Al-Qeeq, que cumpre mais de 80 dias de greve de fome. Devido ao seu severo estado de desnutrição já não fala e apresenta graves problemas auditivos. O seu coração pode parar a qualquer instante.

2015/10/02 - 9:23am

Será uma realidade positiva que o Governo tenha eliminado o ano comum? Será positivo os estudantes terem de pagar propinas limitantes para aqueles que sonham ingressar no ensino superior e não podem? Será benéfico o corte de 300 milhões de euros, entre 2010 e 2015, no orçamento do Ensino Superior e Ciência?

2015/08/04 - 2:05pm

Não há credibilidade que resista a tantas provas dadas, daquilo que a coligação PSD/CDS reserva para o SNS. Continua o saque e a mentira.

2015/05/01 - 5:02pm

Os festejos do 25 de Abril, a cada ano que passa, tornam-se cada vez mais reivindicativos, pois as pessoas sabem que já não basta relembrar o que pôs fim ao Estado Novo, é necessário proteger a democracia e exigir mais.