You are here

Assembleia reúne ativistas e estagiários para parar abuso e avançar nos direitos

A iniciativa SOS Estagiário, promovida pela Associação de Combate à Precariedade – Precários Inflexíveis, que teve lugar este sábado no Porto, contou com a inauguração de um "Mural da Vergonha", onde foram denunciadas propostas de emprego absurdas. Foi ainda desenhado um caderno reivindicativo.
Foto retirada da página de facebook dos Precários Inflexíveis.

O encontro, que se realizou na Galeria Geraldes, contou com a presença de estagiários de diversas áreas laborais que elaboraram em conjunto um caderno reivindicativo. No documento, defendem, entre outras medidas, sanções mais pesadas, por parte da Autoridade para as Condições do Trabalho, para as entidades empregadoras que violam a lei com estágios não remunerados.

Por outro lado, é reivindicada a criação de uma linha de denúncias para esse efeito e proposto o alargamento do período dos Estágios Emprego de 9 para 12 meses, como estava previsto no regulamento anterior, por forma a que os trabalhadores possam ter acesso ao subsídio de desemprego.

Durante a iniciativa, foi ainda inaugurado um “Mural da Vergonha”, onde foram denunciados anúncios de estágios absurdos e exploradores, como o caso da Danone, que oferecia iogurtes ou as de empresas que pedem experiência profissional, domínio de três línguas e 12 horas de trabalho diário e oferecem um salário mínimo. A plataforma Ganhem Vergonha esteve presente neste evento.

No final da Assembleia, houve também lugar para uma peça dinamizada pelo núcleo de teatro do oprimido de Braga, M.E.T.2, que conta a desventuras de uma desempregada no mundo mágico do empreendedorismo.

Termos relacionados Sociedade
(...)