You are here

BPI: Remuneração da administração dispara em 2014

Em 2014, a administração do BPI recebeu mais de seis milhões de euros - 2,94 milhões de remuneração fixa mais 3,18 milhões de compensação de cortes. Fernando Ulrich recebeu mais de um milhão de euros.
Fernando Ulrich recebeu 1.100 milhões de euros em 2014

O “Jornal de Negócios” noticia que, de acordo com relatório do BPI, a remuneração da administração do banco foi no total de 6,11 milhões de euros em 2014. Para além de uma subida de 12% na remuneração fixa (2,94 milhões de euros em 2014), a administração do BPI recebeu mais 3,18 milhões de euros relativos a “compensação” de cortes, feitos no período em que o banco teve ajuda direta do Estado.

Em relação à parte fixa da remuneração, a administração do BPI tinha recebido 2,63 milhões de euros em 2013 e, em 2014, o montante subiu para 2,94 milhões. Esse aumento da parte fixa deve-se aos aumentos que os administradores tiveram, a partir do reembolso da ajuda estatal. Assim, a remuneração fixa anual dos administradores cresceu 12% em 2014.

3,18 milhões para “compensar” cortes

A ajuda estatal ao BPI obrigou a que a administração do banco tivesse cortes (tal como os outros bancos que tiveram ajuda do Estado). Em junho de 2014, o BPI reembolsou a ajuda estatal e, de imediato, as remunerações fixas dos administradores foram aumentadas. Em setembro de 2014, a comissão de remunerações do BPI decidiu que os administradores receberiam compensações pelos cortes que tinham tido nas suas remunerações durante o período de ajuda estatal.

Segundo o “Jornal de Negócios”, os administradores do BPI receberam, em 2014, 1,84 milhões de euros referentes a remuneração variável de 2012, equivalentes a 1% dos resultados líquidos consolidados do banco, mais 1,12 milhões de euros para “compensar” cortes e 210 mil euros de senhas de presença. Um total de 3,18 milhões de euros para “compensar” cortes.

Mais de um milhão para Ulrich

De acordo com o jornal, a remuneração fixa anual de Artur Santos Silva, chairman do BPI, foi de 99.000 euros em 2014 – um aumento de 36 mil euros em relação a 2013. No total, incluindo remuneração fixa mais “compensações” de cortes, Artur Santos Silva recebeu 235.000 euros em 2014.

Já Fernando Ulrich, CEO do banco, recebeu, de remuneração fixa em 2014, 440.833 euros, mais 28.223,46 euros do que em 2013 (quando recebeu 412.609,54 euros).

Incluindo remunerações fixas, mais as chamadas “compensações” dos cortes e outras regalias (como diuturnidades e prémios de antiguidade), Fernando Ulrich terá recebido 1.100 milhões de euros em 2014.

Termos relacionados Sociedade
(...)