You are here

Paul Krugman

Economista

Economista norte-americano. Autor de diversos livros, colunista do The New York Times. Professor de Economia e Assuntos Internacionais na Universidade Princeton. Prémio Nobel da Economia em 2008.

Artigos do Autor(a)

2013/01/08 - 6:46pm

O que o documento de Olivier Blanchard - economista-chefe do FMI - conclui não é apenas que a austeridade tem um efeito depressivo sobre as economias fracas, mas que o efeito adverso é muito mais forte do que se acreditava anteriormente. A viragem prematura para a austeridade, ao que parece, foi um erro terrível.

2012/12/15 - 12:01am

A economia norte-americana está, segundo a maioria dos indicadores, em profunda depressão. Mas os lucros das grandes empresas batem recordes. Como é que isto é possível? Simples: os lucros sobem enquanto os salários e compensações pelo trabalho caem. 

2011/11/06 - 12:10am

Praticamente toda a redistribuição do rendimento tem ido para os americanos que fazem parte dos 1% mais ricos. Isto é, os manifestantes de Occupy Wall Street que se apresentam como representantes dos 99% estão basicamente certos.

2011/09/21 - 12:08am

Felizmente, os médicos já não acreditam que sangrar os doentes vai torná-los saudáveis. Infelizmente, muitos dos que fazem a política económica ainda acreditam. E a sangria económica está a começar a minar as nossas perspectivas económicas de longo prazo.

2011/07/25 - 12:13am

As negociações de dívida, se derem certo, repetirão o grande erro de 1937: opção prematura por contração fiscal freará a recuperação.

2011/03/05 - 1:08am

O que está a acontecer em Wisconsin é uma tentativa de explorar a crise fiscal para destruir o último contrapeso ao poder político das corporações e dos ricos. E a jogada de poder vai além de destruir os sindicatos.

2011/01/01 - 7:11pm

Os fundamentalistas do mercado erraram sobre tudo. Mas, ainda assim, dominam a cena política mais completamente que nunca. Como é que isto aconteceu? Por Paul Krugman

2010/03/14 - 12:00am

Toda a gente tem uma teoria sobre a crise financeira. Estas teorias vão desde o absurdo até ao plausível – desde afirmações de que Democratas liberais de alguma forma forçaram os bancos a emprestar a pobres sem valor (embora os Republicanos controlassem o Congresso) até à crença de que instrumentos financeiros invulgares alimentaram a confusão e a fraude. Mas o que sabemos realmente?

2010/02/19 - 12:00am

O centro da crise, em termos económicos, é a Espanha, e não resultam de qualquer irresponsabilidade fiscal. Tais problemas são o resultado de “choques assimétricos” dentro da Zona Euro.