Governo português é o mais anti-Grécia, afirma o Financial Times

16 de February 2015 - 20:54
PARTILHAR
Passos Coelho é frequentemente elogiado por ministros alemães, afirma o Financial Times.

“Nenhum líder europeu desprezou mais as aspirações radicais do governo liderado pelo Syriza em Atenas do que o primeiro-ministro de Portugal”, escreve o Financial Times na sua edição desta segunda-feira.

“Pedro Passos Coelho rejeitou o pedido do Syriza para reescrever as regras do reembolso do pagamento da dívida e das condições do resgate, que classificou como um 'conto de crianças', e opõe-se severamente a qualquer flexibilização do programa de reformas e das obrigações da dívida da Grécia”.

O influente jornal britânico descreve Passos Coelho como a “personificação da visão ortodoxa da resolução dos problemas da dívida soberana com medidas de austeridade e reformas estruturais dolorosas para reconquistar a confiança dos mercados financeiros”.

No artigo assinado por Peter Wise, é ainda referido que o primeiro-ministro português é “frequentemente elogiado por ministros alemães”.