You are here

Alexandra Manes

Dirigente do Bloco de Esquerda Açores. Licenciada em Educação. Ativista pelos Direitos dos Animais.

Artigos do Autor(a)

2020/06/30 - 11:05am

Se querem que “All Live Matters” não se esqueçam de que o racismo mata; que a violência doméstica mata; e que está nas mãos de todos e todas nós travarmos uma batalha contra isso.

2020/06/14 - 9:39pm

Durante anos, o governo e as autarquias na lógica dos programas ocupacionais, andaram a servir-se de mão de obra barata nas escolas, hospitais, centros de saúde entre outros – trabalhadores/as sem direitos. Mais uma vez, volta o governo a estes procedimentos indignos.

2020/05/12 - 10:55am

Tenho os mesmos anos que tem a liberdade, em Portugal. Sou filha da liberdade! Nasci em novembro e cresci fascinada pelos valores de abril. E jurei, a mim própria, que continuaria a defendê-los. Cresci sem consentir a imposição de barreiras por ser mulher!

2020/01/29 - 2:37pm

Ao longo dos últimos anos, em sede de Plano e Orçamento, o BE tem apresentado a proposta para o fim das taxas moderadoras. E como é hábito, a maioria do PS – força que sustenta o Governo Regional - sempre a rejeitou.

2019/07/28 - 10:26am

A violência doméstica é o resultado de uma sociedade desajustada, com raízes profundas numa cultura patriarcal que ainda predomina, quer seja num estado ativo ou latente. Infelizmente, os Açores registam a mais elevada taxa de incidência, com 3,9%.

2018/12/26 - 10:30pm

É nesta inércia de vergonha, amoral e de desorientação que vegeta o partido político cujo líder tem por maior bandeira a ética, mas que está há meses entretido com questões internas.

2018/12/18 - 3:40pm

O título deste artigo diz muito acerca daquilo que redijo: luta, resiliência, não baixar os braços… não desistir!

2018/12/02 - 12:07pm

Num tempo de exigência ética como o que vivemos, o pior que se pode fazer é encolher os ombros e esperar que as pessoas esqueçam nomes como Silvano ou Cerqueira.

2018/11/20 - 4:04pm

É tempo de acordarmos e de não temer chamar o fascismo pelo seu verdadeiro nome. O fantasma que percorre o mundo vai-se aninhando na Hungria, na Polónia, na Itália, nos E.U.A., nas Filipinas, e hoje no Brasil.

2018/10/30 - 10:19am

Sentir, mais uma vez, que estamos do lado certo da história dá força para que outras lutas se enfrentem e se travem com tanta garra como a dos moradores e moradoras do Bairro de Santa Rita.

Pages