You are here

Governo croata anula dívidas dos cidadãos mais pobres

Para que possam “começar de novo”, o Governo da Croácia aprovou na passada quinta-feira a anulação de todas as dívidas dos cidadãos mais carenciados. A medida, que entrou em vigor esta segunda-feira, abrange cerca de 60 mil pessoas e corresponde a 27 milhões de euros.
Para beneficiar da medida o cidadão não pode deter qualquer bem ou poupança.

O programa “Começar de Novo”, lançado pelo executivo croata, destina-se a anular as dívidas dos mais carenciados, pessoas que aufiram prestações sociais ou cujo rendimento mensal “per capita” do agregado familiar não ultrapasse os 162 euros (1250 kunas, moeda croata).

Os créditos perdoados são detidos por bancos, empresas de telecomunicação, empresas públicas e as quatro maiores câmaras municipais do país.

No entanto, para beneficiar da medida o cidadão não pode deter qualquer bem ou poupança.

A agência de notícias Reuters avança que no final de julho do ano passado, cerca de 317 mil croatas, num país de 4,4 milhões de habitantes, tinham as contas bancárias bloqueadas por causa de dívidas por pagar. O país está em recessão há seis anos.

"Prevemos que esta medida seja aplicável a cerca de 60 mil cidadãos. Desse modo, ser-lhes-á dada a oportunidade de um novo começo sem o fardo da dívida", disse a ministra croata da Segurança Social, Milanka Opacic, primeira-ministra em exercício quando a medida foi aprovada, quinta-feira.

"É a primeira vez que qualquer Governo tenta resolver este problema difícil e estamos orgulhosos", disse o primeiro-ministro Zoran Milanovic.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Internacional
(...)