You are here

Encontro de Schulz com Tsipras abre porta a negociação com UE

O Presidente do Parlamento Europeu e o primeiro-ministro grego discutiram as propostas que Tsipras pretende levar à mesa de negociações na União Europeia.
Martin Schulz e Alexis Tsipras no encontro desta quinta-feira em Atenas.

"Desde que assumi este cargo, raras vezes senti que tive uma discussão tão construtiva e aberta como a que tivemos hoje", afirmou o presidente do Parlamento Europeu no fim do encontro com Alexis Tsipras em Atenas. Martin Schulz sublinhou que o novo governo da Grécia pretende procurar uma solução conjunta para a questão da dívida, cujos termos merecem uma discussão detalhada.

"Vou ser franco: no debate público europeu há o receio e mesmo a impressão de que Tsipras quer avançar sozinho", afirmou Schulz, rebatendo em seguida esse receio. "Já vi que o governo de Alexis Tsipras não está a pensar avançar sozinho, mas sim fazer propostas e discuti-las com os parceiros. Acho que é um sinal muito bom", concluiu o ex-líder dos socialistas europeus.

"Já vi que o governo de Alexis Tsipras não está a pensar avançar sozinho, mas sim fazer propostas e discuti-las com os parceiros. Acho que é um sinal muito bom", concluiu o ex-líder dos socialistas europeus.

Por seu lado, Alexis Tsipras explicou que teve oportunidade de apresentar ao presidente do Parlamento Europeu várias propostas de um extenso plano de reformas que o seu governo pretende implementar, entre as quais o plano para combater a fraude fiscal. "Estamos a negociar com os nossos parceiros europeus para assegurar que encontremos uma solução que seja aceitável por todas as partes", explicou o primeiro-ministro grego.

Segundo fontes próximas do governo grego citadas por jornalistas, a questão do conflito da Ucrânia e a posição da UE sobre as sanções à Rússia também fez parte da conversa entre Tsipras e Schulz, sem que tenha existido um acordo de pontos de vista. O primeiro-ministro grego protestou junto da comissária europeia por causa do teor de um comunicado, emitido esta semana em nome dos países membros a ameaçar Moscovo com novas sanções, alegando que a Grécia não teria sido consultada.

Na próxima semana, a proposta de renegociação da dívida será um dos temas da agenda do ministro das Finanças Yanis Varoufakis, que já confirmou ter encontros marcados com os seus homólogos inglês, francês e italiano.

Embora não haja ainda uma perspetiva de quando poderemos assistir à muito aguardada reunião entre Varoufakis e Schäuble, na frente diplomática o novo governo grego já se encontrou com Berlim. A reunião ocorreu em Bruxelas entre os ministros dos Negócios Estrangeiros Nikos Kotzias e Frank-Walter Steinmeier. No fim da conversa de vinte minutos, uma fonte próxima do ministro alemão disse à Reuters que saiu "menos preocupado do que antes do encontro" no que respeita à posição grega quanto à possibilidade da UE endurecer as sanções à Rússia.

Termos relacionados Internacional
(...)