You are here

100 mil jovens eleitores excluídos das eleições gregas

A lei prevê que possam votar todos os jovens nascidos em 1997, mas o Governo grego não atualizou a tempo os cadernos eleitorais. Marisa Matias participou este sábado na campanha do Syriza.
Uma das paródias ao tempo de antena de Samarás: "Tenho 18 anos, por que não posso votar?", pergunta o jovem. “Porque vais votar Syriza, idiota!", responde o primeiro-ministro.

Cerca de 100 mil jovens que farão 18 anos em 2015 foram excluídos dos cadernos eleitorais, apesar da lei lhes dar o direito de votar nas eleições do próximo domingo. A alteração devia ter sido feita no ano passado, mas nos poucos dias que passaram entre o anúncio das legislativas antecipadas e o fim do ano, o ministério do Interior não procedeu a essa alteração, que prejudica também os eleitores que alteraram a residência no ano passado e continuam inscritos na anterior.

Com as sondagens a darem um apoio esmagador dos eleitores mais jovens ao Syriza, o “lapso” do Governo está a ser lido como uma tentativa de subtrair da eleição o número de votos que pode ser decisivo para uma eventual maioria absoluta do partido de Alexis Tsipras. Nas redes sociais, as críticas subiram de tom após a emissão de um tempo de antena da Nova Democracia, em que o atual primeiro-ministro Samarás aparece rodeado de jovens e os tenta convencer que as dificuldades são necessárias e é preciso continuar a conduzir a Grécia no mesmo rumo. De imediato foram publicadas imagens (ver foto) com novos diálogos, em que os jovens questionam Samáras por que não podem votar e o primeiro-ministro responde: “Porque vais votar Syriza, idiota!"

Marisa Matias em campanha com candidatos do Syriza

O apoio da esquerda portuguesa à alternativa contra a austeridade na Grécia passou pela concentração das trabalhadoras da limpeza em frente ao ministério das Finanças. Esta luta exemplar que dura há 457 dias, com a presença permanente das trabalhadoras que se revezam por turnos no local, contou com a solidariedade da eurodeputada do Bloco de Esquerda.

Este sábado, Marisa Matias participou ainda em comícios em Pireus, Exarhia e na praça Victorias com a dirigente do Die Linke e líder da bancada do GUE/NGL, Gabi Zimmer, juntamente com candidatos do Syriza. A convite do histórico resistente ao nazismo Manolis Glezos, a delegação da esquerda europeia almoçou na sua aldeia natal, participando nas celebrações do ano novo.

Marisa Matias visitou um dos 17 centros de saúde solidários de Atenas.

A tarde de sábado foi preenchida com a visita a um centro de saúde solidário da rede Solidarity4All, que atende mais de duas mil pessoas por semana. Os utentes são pessoas que não dispõem de cobertura para aceder aos cuidados de saúde e aqui encontram especialistas e um serviço de farmácia com medicamentos doados. Em toda a Grécia há 40 centros de saúde solidários para atender ao desastre humanitário causado pela política dos últimos anos.

Termos relacionados Internacional
Comentários (1)