You are here

Dossier Submarinos: Parte I – Os pagamentos recebidos pelos administradores da Escom e do GES

João Semedo está a publicar no blogue Disto Tudo, da deputada Mariana Mortágua, extratos do despacho de arquivamento do caso dos submarinos. Reproduzimos neste artigo a nota prévia do deputado e a primeiro parte dos extratos selecionados.
Caso dos submarinos (extratos do despacho de arquivamento) - “Selecionei os que me pareceram mais clarificadores do papel de alguns protagonistas deste lamentável caso e das ligações que envolvem o GES. Escolhi, ainda, alguns outros que ilustram muito bem o “facilitismo” e “negocismo” com que estas “elites” conduzem os assuntos do estado”, refere João Semedo

Dossier Submarinos

Oito anos depois, o MP arquivou o caso dos submarinos. O arquivamento não condena nem absolve, muitas das suspeitas continuam por esclarecer, estamos sem saber se são ou não verdadeiras.

O despacho de arquivamento – documento público – tem mais de 300 páginas. Vale a pena lê-las. Percebe-se como a negociação foi sempre inclinada para o lado dos alemães, da banca e das sociedades “amigas”, vê-se por onde andou a mãozinha protetora do governo de Durão e Portas. Preto no branco, lá estão os ganhos chorudos de uns tantos comissionistas e administradores – alemães, portugueses, do BES, da Escom e outros – ganância alimentada por dinheiros públicos.

E percebemos, também, como as mentiras, os silêncios, as explicações combinadas, os papeis que levaram sumiço, as amnésias de alguns e as fugas de outros, impediram que a investigação criminal fosse mais longe e se apurasse onde foi parar cada um dos euros que faltam nas contas.

Em plena comissão de inquérito ao BES vai, novamente, ouvir-se falar dos submarinos e do papel da Escom, do BES e do GES nesta “negociata”.

Sei que muitos não dispõem de tempo para ler na íntegra o despacho do MP. Nos próximos dias publicarei, em quatro partes, alguns extratos daquele documento, no blogue Disto Tudo, da deputada Mariana Mortágua. Selecionei os que me pareceram mais clarificadores do papel de alguns protagonistas deste lamentável caso e das ligações que envolvem o GES. Escolhi, ainda, alguns outros que ilustram muito bem o “facilitismo” e “negocismo” com que estas “elites” conduzem os assuntos do estado. Inevitavelmente, muita informação importante ficou de fora.

João Semedo

NOTA: pode aceder aos ficheiros para leitura clicando nas páginas referidas abaixo (cada uma delas abrirá noutra janela em tamanho grande). Pode também aceder em pdf

págs 245/6

págs 245/6

págs 247/8

págs 247/8

págs 249/50

págs 249/50

págs 251/2

págs 251/2

págs 253/4

págs 253/4

págs 255/6

págs 255/6

Artigos relacionados: 

Sobre o/a autor(a)

Médico. Aderente do Bloco de Esquerda.
Termos relacionados Política
(...)