You are here

Memórias: Diego Rivera nasceu há 128 anos

Destacado artista mexicano e adepto das ideias socialistas, nasceu no dia 8 de novembro de 1886, em Guanajuato (México). Por António José André.
Diego Rivera, ao centro, com Leon Trotsky e André Breton
Diego Rivera, ao centro, com Leon Trotsky e André Breton

Em 1916, depois viajar pela América do Sul, fixou-se em Paris, onde manteve contato com vários artistas (Picasso, Dali, Ochoa e Inclán) e aderiu ao cubismo. Em 1917, influenciado por Paul Cezanne, aproximou-se do pós-impressionismo.

Em 1927, Rivera foi convidado para as cerimónias dos 10 anos da Revolução Bolchevique, em Moscovo. Em 1929, casou-se com a pintora Frida Kahlo, ano em que foi expulso do Partido Comunista.

Em 1933, o magnata Rockefeller contratou-o para pintar um mural no edificio do Rockefeller Center, em Nova Iorque. Rivera desenhou o mural "O Homem na Encruzilhada dos Caminhos ou o Homem Controlador do Universo" e resolveu pintar uma imagem de Lenine. A reação da imprensa foi ivirulenta. Rockefeller considerou um insulto e ordenou que fosse destruido.

Lenine no mural mandado destruir por Rockefeller e reconstruído no México

De regresso ao México em 1934, pintou o mesmo mural no 3º andar do Palácio de Belas Artes. Em 1936, solicitou ao presidente Cárdenas asilo político para Trotsky, o que se concretizou no ano seguinte.

Em 1946, Rivera pintou uma das suas obras mais importantes "Sonho duma Tarde Dominical". Nesse ano, integrou com Orozco e Siqueiros a comissão de Pintura Mural do Instituto Nacional de Belas Artes.

Em 1950, ilustrou o livro Canto Geral de Pablo Neruda. Em 1952, realizou o mural "A Universidade, a Família Mexicana, a Paz e a Juventude Desportista" no Estádio Olímpico Universitário na Cidade do México.

Em 1953, criou uma obra-prima no Teatro dos Insurgentes, na cidade do México, que tem um grande significado: cada imagem representa uma parte da história do México. 

Em 1953, criou uma obra-prima no Teatro dos Insurgentes, na cidade do México, que tem um grande significado: cada imagem representa uma parte da história do México. O mural foi feito com pequenos azulejos de vidro.

Em 1954, morreu Frida Kahlo. No ano seguinte, viajou para a União Soviética para fazer uma intervenção cirúrgica. Rivera faleceu, em 24 de novembro de 1957 na sua casa, conhecida como Museu Casa Estúdio Diego Rivera e Frida Kahlo. 

Termos relacionados Cultura
Comentários (1)