You are here

Avantajadas

Marcelo Rebelo de Sousa escandaliza-se muito com os deputados que veem fotografias de raparigas avantajadas para não ter que falar dos deputados que mostram fotografias de um país espezinhado pelos seus avantajados donos.

Marcelo Rebelo de Sousa (MRS) recebeu uma carta de uma menina. Contava-lhe a menina do seu choque por ter visto deputados no hemiciclo entretidos a ver fotografias de “raparigas avantajadas”. MRS logo se associou ao choque da menina. E deu-lhe voz na televisão.

MRS há muitos anos que sabe de tantas coisas avantajadas com que os deputados se entretêm. As rendas avantajadas da EDP. Os ganhos avantajados da família Espírito Santo. Os lucros avantajados das parcerias público-privado. As avantajadas benesses dos compradores de empresas públicas em operações de privatização. Os benefícios fiscais - tão avantajados que eles são… - dados aos patriotas que deslocalizam as sedes das suas holdings para paraísos fiscais. Entretidos pelos ganhadores dos avantajados ganhos, os deputados que deixaram passar em claro os ganhos avantajados nunca mereceram reparo de MRS. Creio até que seria preciso que Cristo voltasse à Terra para que MRS se escandalizasse com a avantajada maioria de deputados que deram apoio a tão avantajados estratagemas de poder. O silêncio de MRS sobre o trabalho (ou falta dele) desses deputados para garantirem aos mandadores de sempre a continuação do seu mando foi aquilo que se chamaria um silêncio… avantajado.

Avantajados têm sido os cortes de direitos das pessoas, avantajada tem sido a ofensiva contra a democracia constitucional, avantajada tem sido a humilhação nacional às mãos de uma União Europeia de chicote em riste. E de tudo isso e da avantajada cumplicidade da maioria dos deputados MRS nunca disse nada.

Mais que tudo, avantajada como nunca foi é a dívida das contas públicas, alimentada por uma política que MRS não critica. Avantajadas são as consequências nefastas dessa soma incessante de débito e mais avantajadas ainda são as amarras impostas pelo Tratado Orçamental a sucessivas gerações de portugueses assim privados de poderem escolher a democracia social e económica – e, por isso, também a democracia política – para as suas vidas. Tudo avantajado. E nem um escândalo, nem um escandalozinho de MRS.

Estou convencido de que na caixa de correio de MRS cairão todas as semanas dezenas, centenas de cartas, a dar conta da angústia de tantas mulheres e homens com o rolo compressor que está a desfazer as suas vidas. Se assim for, como estou convencido que é, dá que pensar por que razão escolheu MRS a carta da menina escandalizada. Cá na minha, só pode ser por uma razão: é que avantajar um escândalo é sempre útil para mirrar outro, sobretudo quando não dá jeito que este tenha um eco social avantajado. MRS escandaliza-se muito com os deputados que veem fotografias de raparigas avantajadas para não ter que falar dos deputados que mostram fotografias de um país espezinhado pelos seus avantajados donos. Enfim, são escolhas.

Sobre o/a autor(a)

Deputado e Vice-Presidente da Assembleia da República. Dirigente do Bloco de Esquerda, professor universitário.
(...)