You are here

Faleceu Francisco Bernardes-Silva

Era militante do Bloco de Esquerda desde o seu início, tendo assumido como deputado municipal por Almada em algumas sessões. Engenheiro, a sua carreira profissional foi ligada aos transportes, e era também poeta, com vários livros publicados e colaborações em projetos culturais.
Faleceu o homem, o militante, o poeta Bernardes-Silva.
Faleceu o homem, o militante, o poeta Bernardes-Silva.

Francisco Nogueira Bernardes-Silva nasceu a 10 de junho de 1930, na antiga freguesia de São Jorge de Arroios, em Lisboa, tendo vivido boa parte da sua vida na Charneca de Caparica, concelho de Almada, distrito de Setúbal.

Estudante do Liceu de Camões, concluiu, em 1957, o curso de Engenharia Mecânica no Instituto Superior Técnico. A sua carreira profissional esteve sempre ligada ao setor dos transportes, desde a metalomecânica ligeira até à fabricação de pneus, quer em Portugal, quer em Angola e Moçambique, onde esteve emigrado aproximadamente 20 anos. Foi também neste âmbito que elaborou quatro comunicações científicas.

Militante do Bloco de Esquerda desde o seu início, Bernardes caracterizou-se pelas posições vincadas, rigor na gestão e prestação de contas, e um forte acompanhamento da evolução estatutária do partido-movimento. Foi diversas vezes candidato pelo Bloco, tendo participado em quase todas as suas campanhas e assumindo o cargo de Deputado Municipal em Almada durante algumas sessões.

Bernardes deixa-nos ainda livros de poesia publicados. Embora as palavras o acompanhassem desde a pré-adolescência, a primeira publicação ocorre em 1991, com "Poesia Extravasada" (ed. Helver). Mais tarde, colaborou no projeto cultural "Poetas Almadenses", logo na sua génese, e publicou o caderno "Uma Dúzia de Páginas de Poesia n.º 8" e o livro "Poesia Sonetada" (2007).

A 11 de novembro de 2014, faleceu o homem, o militante, o poeta Bernardes-Silva.

Até sempre, camarada!

O velório realiza-se a partir das 18h de hoje (dia 12 de novembro), na Igreja da Charneca de Caparica (Avenida Elias Garcia - Palhais).

A cremação terá lugar quinta-feira, dia 13, pelas 14h. O cortejo fúnebre parte da Igreja às 13h20, em direção ao Cemitério de Vale Flores, no Feijó (Rua de Vale Flores).

Termos relacionados Sociedade
(...)