You are here

Marinho Pinto é o eurodeputado português que mais falta

Sessão pública do novo partido do ex-bastonário da Ordem dos Advogados contou com a presença de Isaltino Morais, ex-presidente da Câmara de Oeiras, condenado por branqueamento de capitais e fuga fiscal.

Marinho e Pinto é o eurodeputado português mais faltoso e dos mais ausentes no conjunto dos 751 eleitos ao Parlamento Europeu, ocupando o 695º lugar no ranking da assiduidade.

Segundo o semanário Expresso, que teve acesso a uma listagem realizada por um observatório independente, o ex-bastonário da Ordem dos Advogados, desde que conquistou o mandato em Bruxelas, faltou a três das oito sessões parlamentares.

Recorde-se que Marinho e Pinto esteve, inclusivamente, ausente da sessão em que se votou a proposta do GUE/NGL - grupo parlamentar que o Bloco de Esquerda integra - de corte de salários e subsídios dos eurodeputados, de tanto defendeu, depois de considerar o salário dos eurodeputados “vergonhoso” e “escandaloso”.

Isaltino Morais presente em sessão do novo partido de Marinho Pinto

O ex-presidente da Câmara de Oeiras, Isaltino Morais, agora a cumprir pena em liberdade condicional por branqueamento de capitais e fuga ao fisco, foi uma presença notada na sessão pública que o recém-criado Partido Democrático Republicano organizou numa biblioteca em Oeiras.

Segundo um dos presentes da sessão, Isaltino Morais esteve pouco tempo na sessão, mas o suficiente para ouvir e aplaudir a intervenção de Marinho Pinto, que incidiu sobre o estado da Justiça em Portugal, o seu mandato no Parlamento Europeu e o combate à corrupção.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Política
(...)