You are here

Mulheres sauditas voltam a conduzir em protesto contra lei que as proíbe

Arábia Saudita é o único país do mundo onde as mulheres estão proibidas de conduzir. Segundo uma ativista promotora da iniciativa, o apelo à desobediência da lei foi um “sucesso”.
"O Ministério do Interior vai ter mão firme para quem for contra a lei e participe nos protestos", divulgou o gabinete em comunicado.

A campanha online que desafiava as mulheres sauditas a pegar este domingo no volante em protesto contra a lei que as proíbe de conduzir foi um "sucesso", garante uma ativista.

A campanha, que começou no ano passado e foi retomada no início do mês de outubro, desafia as mulheres a ir para a estrada e a colocarem as imagens da sua condução na Internet. 

A ativista adiantou que foram colocados na Internet dois vídeos (pode ver no final do artigo)

No ano passado, tendo os ativistas também escolhido o dia 26 de outubro para o protesto, foram colocados na rede social YouTube quatro vídeos de condução. 

A ativista, que não quer ser identificada porque o Ministério do Interior ameaçou-a de prisão caso fale publicamente sobre a campanha, adiantou que vários homens e mulheres também colocaram mensagens de apoio. 

Há um "enorme risco" para as condutores do sexo feminino, afirmou a ativista, quando questionada porque não tinha colocado imagens suas a conduzir. 

Sublinhou também que há mulheres sauditas que já foram presas, os carros apreendidos e uma recebeu 100 chicotadas por conduzir

Na quinta-feira, o ministro do Interior emitiu avisos as mulheres que pretendiam conduzir e seus apoiantes. 

"O Ministério do Interior vai ter mão firme para quem for contra a lei e participe nos protestos", divulgou o gabinete em comunicado. 

Women Drive Protest in Saudi Arabia

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Internacional
(...)