You are here

Juventude do Bloco lança campanha sobre emigração e precariedade

“Querem que, como estátuas, assistamos a um país à beira do abismo” aponta a juventude do Bloco na campanha, que lançou na passada madrugada, sobre emigração e precariedade
Juventude do Bloco de Esquerda lançou campanha sobre emigração e precariedade, colocando na passada madrugada cartazes e estátuas em vários pontos do país

A juventude do Bloco colocou cartazes em estátuas, um pouco por todo o país, assinalando os problemas da emigração e da precariedade. As fotos podem ser vistas em página no facebook

Em comunicado, assinalam: “Querem que continuemos mudos a assistir ao mundo que passa sem nada podermos fazer. Querem que fiquemos estáticos, parados, serenos e de olhar vazio enquanto as chuvas corrosivas e os ventos nos deterioram a vida e as gaivotas nos vão pousando em cima.”

E apontam:

“Os ventos são os que fizeram emigrar uma média de 80 mil pessoas por ano entre 2007 e 2012.

As chuvas, cada vez mais fortes, são as que fizeram com que este número subisse para 128 mil pessoas só em 2013.

As gaivotas são a austeridade e um desemprego de jovens com habilitações superiores que já afetou 39,1% dos jovens.

Somos o décimo país no mundo com maior percentagem de jovens que não estudam nem trabalham, 17% da população entre os 15 e os 29 anos.”

Salientando que “somos o décimo país no mundo com maior percentagem de jovens que não estudam nem trabalham” e que “o país perdeu meio milhão de jovens desde 2001”, a campanha da juventude do Bloco apela: “Levantemo-nos, insurjamo-nos, revoltemo-nos contra este governo ao serviço dos mercados financeiros que nos impõe a sua política de destruição das nossas vidas”.

Assinalam ainda que a campanha sobre emigração e precariedade na juventude “levará a todos os distritos o debate e as propostas sobre as soluções para um país que está a encerrar”.

Termos relacionados Política
(...)