You are here

Memórias: "A Ópera dos Três Vinténs"

A "Ópera dos Três Vinténs" de Bertolt Brecht e Kurt Weill, estreou-se, há 86 anos, em Berlim, no dia 31 de agosto de 1928. Essa estreia ocorreu quase 200 anos depois da apresentação da obra “Ópera do Mendigo” (The Beggar’s Opera) de John Gay. Por António José André
Brecht
Brecht e Weill contaram a história de Mackie Messer e do seu amor por Polly, filha de J.J. Peachum, conhecido por Rei dos Mendigos, que vestia o seu gangue como deficientes ou mendigos e mandava-os pedir esmolas.

Em 1927, Brecht propôs a Weill que escrevesse a música para “Die Dreigroschenoper” (A Ópera dos Três vinténs) baseada na tradução que Elisabeth Hauptmann fez da obra de John Gay (1728), que fazia um retrato satírico da classe dominante inglesa.

Bertolt Brecht adaptou “A Ópera do Mendigo” para uma nova obra de crítica política ao capitalismo e como expressão da sua visão vanguardista. Muito da reputação histórica de “A Ópera dos Três Vinténs” residiu nas técnicas dramatúrgicas experimentais de Brecht.

Brecht e Weill contaram a história de Mackie Messer e do seu amor por Polly, filha de J.J. Peachum, conhecido por Rei dos Mendigos, que vestia o seu gangue como deficientes ou mendigos e mandava-os pedir esmolas.

Bertolt Brecht adaptou “A Ópera do Mendigo” para uma nova obra de crítica política ao capitalismo e como expressão da sua visão vanguardista. Muito da reputação histórica de “A Ópera dos Três Vinténs” residiu nas técnicas dramatúrgicas experimentais de Brecht.

Brecht criticava as disparidades sociais da época: "Quero fazer teatro com funções sociais bem definidas. O palco deve refletir a vida real. O público deve ser confrontado com o que se passa lá fora para refletir como gerir melhor a sua vida", dizia

A música de Kurt Weill foi importante para que a peça fosse um sucesso. Em pouco tempo, “A Balada da Boa Vida”, que Mackie cantava na prisão, ou “A Canção da Dependência Sexual”, assumiram um caráter popular.

Em 1959, “A Balada de Mackie Messer”, música de abertura de “A Ópera dos Três Vinténs”, tornou-se um dos maiores sucessos populares de todos os tempos, com uma variação jazzística, criada por Bobby Darin, intitulada "Mack The Knife".

Esta balada também foi cantada/intrerpretada por Frank Sinatra, Ella Fitzgerald, Louis Amstrong, Tom Waits, Sting, Ute Lemper, entre outros/as. Eis uma versão de Nick Cave:

Mack The Knife - Nick Cave.wmv

Termos relacionados Cultura
(...)