You are here

Ana Gomes alerta que processo dos submarinos pode prescrever em breve

A eurodeputada considera “muito importante” conhecer o papel de Durão Barroso no caso das contrapartidas dos submarinos e reafirmou que “há suspeitas de corrupção” que envolvem Paulo Portas enquanto ministro da Defesa. Ana Gomes participará neste domingo, 30 de agosto, no Fórum Socialismo 2014 no debate “Os submarinos de Portas não páram de meter água”.
A compra dos submarinos à empresa alemã German Submarine Consortium foi sancionada pelo então ministro da Defesa e líder do CDS Paulo Portas

Ana Gomes foi ouvida nesta quinta-feira na comissão parlamentar de inquérito à compra de equipamentos militares. Na comissão parlamentar, lembrou que no caso dos submarinos houve condenações na Alemanha mas não em Portugal e salientou que a comissão de inquérito sobre o assunto pode ajudar a esclarecer o assunto.

“Há alemães condenados na Alemanha por corromperem pessoas em Portugal no quadro deste contrato de aquisição de submarinos e em Portugal não se sabe quem são os corrompidos”, realçou Ana Gomes, segundo a Lusa.

A eurodeputada foi ouvida durante mais de quatro horas e meia na comissão de inquérito, tendo sido fortemente posta em causa pela bancada parlamentar do CDS-PP e também pela do PSD.

Lembrando que o Bloco de Esquerda tinha pedido a audição de Durão Barroso na comissão mas o pedido foi chumbado, o coordenador do Bloco, João Semedo, questionou a eurodeputada sobre o papel de Durão Barroso.

Ana Gomes repetiu a pergunta “Qual foi a participação do doutor Durão Barroso?” e afirmou ter a “profunda convicção” de que Durão Barroso terá “inevitavelmente” de se explicar, seja “presencialmente ou por escrito”.

A eurodeputada considerou ainda que é “muito importante” ouvir Durão Barroso, para perceber melhor o seu comportamento como primeiro-ministro no caso e apontou que pensa que o seu “envolvimento é muito maior do que parece ser”.

Ana Gomes tinha começado por reafirmar que "há suspeitas de corrupção" que envolvem Paulo Portas enquanto ministro da Defesa. A eurodeputada admitiu que errou, quando escreveu no seu blogue: “Também foi a incúria (no mínimo) de Paulo Portas à frente do Ministério da Defesa que explica como é que foi assinado um contrato de 450 milhões de euros com a AgustaWestland para a aquisição de uma frota de 12 helicópteros EH-101?". Questionada por uma deputada do CDS-PP, Ana Gomes esclareceu: “foi-me dito na altura por uma fonte militar, mas depois apercebi-me que não era da responsabilidade do doutor Paulo Portas, mas do doutor Rui Pena”.

A eurodeputada reafirmaria ainda: “Já disse que errei nesse caso. Mas, há suspeitas de corrupção que envolvem o doutor Paulo Portas enquanto ministro da Defesa”.

Ana Gomes salientou ainda, segundo o jornal “Público”, que “a falência do Grupo Espírito Santo pode ser uma grande oportunidade para esta comissão apurar quem são os beneficiários últimos dos fundos que receberam pagamentos da Escom UK.” A eurodeputada disse que já escreveu aos dois bancos, em que foi dividido o BES, para obter informação sobre os dois off-shores que terão recebido dinheiro da filial inglesa da Escom, proveniente das “luvas” alemãs.

Ana Gomes participará neste domingo, 30 de agosto, às 11.45h no Fórum Socialismo 2014 no debate “Os submarinos de Portas não páram de meter água”.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Política
(...)