You are here

NASA diz que nunca estivemos tão próximos de encontrar vida fora do nosso planeta

Cientistas reunidos na sede da NASA preveem que nos próximos 20 anos será possível descobrir que não estamos sós no Universo. Novo telescópio espacial será lançado em 2018.
Ellen Stofan, cientista-chefe da NASA
Ellen Stofan, cientista-chefe da NASA

Um painel de cientistas reunido na sede da NASA em Washington chegou à conclusão de que nos próximos 20 anos será possível descobrir que não estamos sós no Universo. A conferência foi organizada na sede da NASA, no dia 14 de julho, para discutir a procura de planetas semelhantes à Terra e outros corpos celestiais que possam ter condições para a existência de vida.

Estavam presentes Charles Bolden, ex-astronauta e administrador da NASA; Ellen Stofan, cientista-chefe da NASA; John Grunsfeld, ex-astronauta e administrador associado; John Mather, cientista de projeto para o telescópio espacial James Webb; Kevin Hand, astrónomo da NASA; Sara Seager, professora de ciência planetária e física do Massachusetts Institute of Technology; e Dave Gallagher, diretor de astronomia e física do Jet Propulsion Laboratory da NASA.

“Acreditamos estar muito próximos, em termos de ciência e tecnologia, de achar sinais de vida noutro planeta, ou até mesmo outra Terra”, resumiu a cientista Sara Seager.

Charles Bolden começou o debate com a seguinte introdução: “Acreditamos que há vida fora da Terra? Penso que falo por mim e em nome dos meus colegas aqui presentes quando digo que é improvável que, num universo de vastidão infinita, nós, humanos, estejamos sozinhos”.

Novo telescópio espacial em 2018

A NASA prepara para 2018 o lançamento do Telescópio James Webb, capaz de procurar os elementos químicos necessários à vida nos planetas longínquos. Mais especificamente, irá procurar gases que só podem ser produzidos por formas de vida.

Para Sara Seager, “Com o [telescópio] James Webb, somos capazes de encontrar vida fora daqui. Mas vamos precisar de sorte, de superar as expectativas”. Com o avanço dos telescópios da NASA, que ficam cada vez maiores, as hipóteses de encontrar planetas como a Terra aumentam.

Quanto menor um planeta, maior a possibilidade de ser similar ao nosso. No entanto, são incrivelmente difíceis de descobrir por brilharem muito pouco em comparação às suas estrelas principais.

Se acharem, vão informar?”

Durante o período de perguntas ao público e às redes sociais, foi posta a seguinte questão à cientista chefe: “Se cientistas acharem vida noutro planeta, o governo americano irá deixar que as pessoas saibam?”. Stofan respondeu: “Claro que deixaríamos. Isso seria tão impressionantemente excitante que levaríamos ao público o mais rápido possível. Gostaríamos que todos compartilhassem a felicidade da descoberta”.

Space Experts Discuss the Search for Life in the Universe at NASA

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Sociedade
(...)