You are here

Prisão por participar em piquetes de greve e protestos no Estado Espanhol

Carlos e Carmen foram condenados a três anos e um dia de prisão por participar num piquete da Greve Geral de 19 de março de 2012. Este é um caso que se junta a outros no Estado Espanhol de perseguição e pressão sobre os movimentos sociais e os protestos. Por Rita Calvário
Solidariedade de Noam Chomsky - Foto de carloscarmenabsolucion.wordpress.com

Carlos e Carmen, de Granada, Espanha, foram condenados a três anos e um dia de prisão por participar num piquete informativo para a Greve Geral de 19 de março de 2012. No passado dia 27 de Maio confirmou-se a sentença de prisão.

Este é um caso que se junta a outros no Estado Espanhol de perseguição e pressão sobre os movimentos sociais e os protestos: Carlos e Serafín de Pontevedra, Ana e Tamara, também de Pontevedra, ambos por participarem em piquetes de grave; Koldo, de Logroño, acusado a uma pena de 14 anos por distúrbios sem estar sequer no local dos acontecimentos; Miguel e Ismael, de Madrid, presos preventivos após as marchas pela dignidade de 22 de Março; 13 sindicalistas do SAT por participarem num piquete informativo em Sevilha.

Esta repressão vai acompanhada pela mudança de várias leis por mão do governo do PP: lei das taxas judiciais, o projeto de reforma de código penal, a nova lei de segurança cidadã, a lei de segurança privada, entre outras. O vídeo (#sinjusticia) da Rights International Spain explica algumas das mudanças já efetuadas ou possíveis.

Artigo publicado no blogue Inflexão

Carlos y Carmen - Absolución

iG5vpcU85PM

Sobre o/a autor(a)

Dirigente do Bloco de Esquerda, engenheira agrónoma.
Termos relacionados Internacional
(...)