You are here

Miguel Guedes

Músico e jurista. Escreve com a grafia anterior ao acordo ortográfico de 1990.

Artigos do Autor(a)

2015/12/28 - 1:15pm

Se há quem defenda que parte do sector público gere mal a economia, todos estamos cansados de saber como parte do sector privado gere as finanças: com a assinalável eficácia de quem liquida para ganhar.

2015/12/16 - 9:43pm

O PSD tem um problema: o que separa Pacheco Pereira da opinião de Marcelo Rebelo de Sousa sobre o falecido Governo de Passos/Portas é o facto de Marcelo ser o candidato presidencial que o PSD apoia.

2015/11/11 - 1:22am

Termina a agonia da imutabilidade do arco da governação e dos seus intérpretes residentes. O ciclo político do "bicho-papão" comunista acaba hoje.

2015/11/04 - 1:13pm

Francisco Assis inaugura, seguramente, a primeira de muitas parcerias público-privadas comunicacionais com alguns dos seus "camaradas" de partido. Sábado, à mesa, discutir-se-á o futuro do PS.

2015/10/29 - 12:19pm

Cavaco Silva falou ao espelho até o partir em cacos. Cavaco, face à inexistência de um compromisso formal à esquerda, fez o que tinha a fazer e disse tudo o que não podia dizer.

2015/10/24 - 3:58pm

Estas eleições, em duas semanas, fizeram mais pela percepção do nosso sistema eleitoral democrático do que quatro décadas de democracia.

2015/10/16 - 9:06pm

O velocímetro da política, de tanto acelerar, quase bate nos limites máximos do PREC. Por muito que custe a alguns, é apenas a democracia a funcionar com todo o espectro político em jogo.

2015/10/11 - 11:35am

Os resultados das eleições de domingo desenharam o país numa nova configuração política e em renovadas possibilidades de aprendizagem democrática.

2015/10/01 - 12:05am

De que nos serve a informação se ela se fideliza a uma espécie de bolsa dia-a-dia, de discutível fiabilidade, algo especulativa, num método diário que convoca mais o voyeurismo do espectador do que as dúvidas do eleitor?

2015/09/25 - 11:23pm

Se não espreitarmos para o retrovisor antes do voto podemos, uma vez mais, perpetuar no poder todos ou muitos daqueles que se apontam a dedo como os culpados ou cúmplices da crise sistémica a que estamos confinados.

Pages