You are here

Também na ciência (e em tudo o “resto”)

O ataque que o Governo está a desenvolver contra as universidades e a I&D faz parte da mesma cruzada ideológica que procura dinamitar a segurança social pública ou o serviço nacional de saúde.

Não vou falar a partir do umbigo (sou universitário) e por isso não escreverei que o ataque que o Governo está a desenvolver contra as universidades e a I&D é o mais relevante ou o mais grave da sua ação. Não consigo hierarquizar maldades. Direi antes que faz parte da mesma cruzada ideológica que procura dinamitar a segurança social pública ou o serviço nacional de saúde.

AnchorSim, é mais do mesmo, com igual vigor e profundidade. Basta ler as declarações de Pires de Lima em Serralves ou do presidente da FCT ao público: retire-se o apoio à ciência do orçamento de estado; promova-se a “competitividade”; acabe-se com a preguiça dos “encostados” aos apoios públicos. A mesma matriz básica que se usa para falar dos beneficiários do rendimento social de inserção ou do subsídio de desemprego. Ou quando se procura legitimar uma transferência de recursos públicos para as empresas, algo que Pires de Lima veio defender com brutalidade, ao condenar retoricamente à morte toda a ciência que teime em existir para além da instrumentalização aplicada em contexto empresarial. Ou ainda quando a suposta “meritocracia” da competitividade se anula, pela falta de transparência e por vícios provados ou favoritismo (concurso para investigador FCT), na ausência de condições de demonstração do “talento”.

Mas que ilustres pessoas que estiveram mais ou me caladas perante a destruição social sistemática e reiterada só agora se pronunciem – agora que o tema é «nobre» e o seu campo atacado – é algo que me repugna. Sejam bem-vindas a este lado e permaneçam por cá.

Sobre o/a autor(a)

Sociólogo, professor universitário, Presidente da Associação Portuguesa de Sociologia. Dirigente do Bloco de Esquerda.
(...)