You are here

NSA e CIA têm 19 células na Europa, incluindo Portugal

A NSA e a CIA têm pelo menos 19 células de espionagem a atuar em países europeus, incluindo Portugal, segundo o jornal holandês NRC Handelsblad, que cita documentos divulgados pelo técnico informático norte-americano Edward Snowden.
A espionagem da NSA em todo o mundo continua a ser desvendada pelas informações divulgadas por Edward Snowden.

A ingerência nas vidas privadas de instituições, empresas e cidadãos processa-se através da Special Collection Service, uma agência onde convergem meios da CIA e da NSA, a Agência Nacional de Segurança, onde Snowden trabalhava.

A documentação revelada pelo jornal holandês informa que existem cerca de 79 escritórios deste tipo espalhados pelo mundo, 19 dois quais na Europa - um em Portugal.

Segundo as informações agora conhecidas, as células operam a partir de embaixadas e consulados dos Estados Unidos da América.

Em relação ao caso português, o semanário Expresso contactou “uma fonte” da embaixada norte-americana em Portugal, que não confirmou nem desmentiu os factos. O mesmo jornal cita a porta voz da embaixada em Lisboa, Virginia Staab, segundo a qual "queremos garantir que estamos a recolher informações porque precisamos delas e não apenas porque podemos."

O jornal NCR é o mesmo que em 23 de Novembro passado revelou, também com base em documentos libertados por Snowden, que a NSA infetou 50 mil redes informáticas em todo o mundo com software malicioso “com o objetivo de roubar informações sensíveis”. Para tal, segundo o diário de Amesterdão, a NSA utiliza  a Computer Network Exploitation, uma infiltração de sistemas de computadores concretizada através da instalação de “malware”, software malicioso.

Um exemplo desta acção foi descoberto em Setembro deste ano e revelou a colaboração entre a espionagem norte-americana e serviços equivalentes de outros países. Neste caso, agentes da espionagem britânica GCHQ instalaram software malicioso na rede da operadora belga de telecomunicações Belgacom para permitir obter dados telefónicos e informáticos dos seus clientes. O sistema usado foi o de atrair trabalhadores da empresa para uma página falsa do serviço Linkedin.

Acções deste tipo, ainda segundo o diário NRC, são dirigidas por um departamento especial da NSA, o Tailored Acess Operations (TAO), que concentra cerca de um milhar de hackers, piratas informáticos.


Artigo publicado no portal do Bloco no Parlamento Europeu.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Internacional
(...)