You are here

El País: Portugal é o país onde a troika mais errou nas suas previsões

O cálculo do impacto da austeridade conduziu a erros nas previsões de crescimento dos países sob assistência. As falhas foram significativamente superiores em Portugal, refere o diário espanhol num artigo publicado esta segunda feira.
Foto de Paulete Matos.

Segundo avança o El País, tanto os relatórios das últimas avaliações da troika - formada pela Comissão Europeia (CE), Banco Central Europeu (BCE) e o Fundo Monetário Internacional (FMI) - como a diretora geral do FMI, Christine Lagarde, admitem que existiram “erros” nas previsões de crescimento dos países sob assistência financeira (Grécia, Portugal e Irlanda).

As falhas sobre a previsão do crescimento da economia foram manifestamente superiores em Portugal. “Ainda que o prognóstico do historial de Portugal seja comparável ao dos outros países, o erro da previsão tendeu a ser significativamente maior”, aponta o FMI.

A organização liderada por Christine Lagarde anunciou que o país cresceria 1,2% em 2013 e 2,5% em 2014, no entanto, a realidade é que o próprio executivo do PSD/CDS-PP prevê uma queda da economia portuguesa para este ano de 1,8% e um crescimento de apenas 0,8% em 2014.

Ainda que, durante uma conferência em Bruxelas, que teve lugar a 10 de dezembro, a diretora geral do FMI tenha admitido erros na receita da troika, cujos efeitos recessivos nas economias dos países sob o seu memorando foram sempre subavaliados, a troika veio posteriormente dizer aos parceiros sociais e ao parlamento português que os programas de ajustamento são para continuar, prometendo ainda mais austeridade.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Internacional
(...)