You are here

Troika e austeridade sabotam o combate à SIDA, denuncia Marisa Matias

O número de infeções com VIH e os problemas de saúde associados têm aumentado em Portugal e nos países sob intervenção da troika denuncia a eurodeputada Marisa Matias, em mensagem enviada à III Conferência VIH Portugal.
A eurodeputada bloquista sublinha que “a política de austeridade está a afetar de forma muito direta o setor da saúde”

Numa mensagem enviada à III Conferência VIH Portugal e dedicada também ao dia mundial do combate à SIDA, a eurodeputada do Bloco de Esquerda salientou que “infelizmente, o tema da conferência – zero novas infeções, zero mortes por SIDA, zero casos de discriminação – é mais ambicioso hoje do que era há algum tempo” por causa da austeridade. A eurodeputada bloquista sublinha que “a política de austeridade está a afetar de forma muito direta o setor da saúde”.

“Em tempos de crise é preciso fazer escolhas”, disse Marisa Matias, e uma das escolhas deveria ser “não afetar os orçamentos da saúde”. Infelizmente, acrescentou, “não é isso que tem acontecido”, pelo que o número de infeções com VIH continua a aumentar, “sobretudo nos países sob intervenção da troika, onde na Grécia existem dados chocantes mas em Portugal as notícias também não são muito boas”.

Marisa Matias salientou que existe “uma intervenção cada vez maior das instituições europeias” neste domínio, mas as “boas propostas adotadas no Parlamento Europeu não têm sido levadas à prática em políticas de combate ao VIH e na luta por uma sociedade menos discriminatória”.

Artigo publicado no portal do Bloco de Esquerda no Parlamento Europeu

Mensagem de Marisa Matias para a III Conferência VIH PORTUGAL

Termos relacionados Política
(...)