You are here

Prestige: Povo galego volta a ocupar as ruas do País contra a impunidade

A recente sentença ditada no Caso Prestige, que evitou qualquer punição contra os responsáveis políticos e empresariais pelo desastre da mais recente maré negra que afetou a costa galega, foi contestada nas ruas de toda a Galiza.
Foto publicada em Diário Liberdade.

A convocatória decorreu na tarde da sexta feira e foi realizada pola plataforma Nunca Mais, que captou a frustração popular perante a impunidade no Caso Prestige e convocou grandes concentrações em 15 localidades galegas.

Foram largos milhares de galegos e galegas que se concentraram em numerosos pontos do País: Vigo, Corunha, Ferrol, Compostela, Lugo, Ourense, Ponte Vedra, Estrada, Vila Garcia de Arouça, Foz, Ribeira, Cee e Monforte.

"Não esquecemos. Não à impunidade. Marés negras Nunca Mais" foi a legenda utilizada na convocatória da Plataforma Nunca Mais, que anunciou um possível recurso contra a sentença que permitiu que tanto a empresa armadora, como os responsáveis políticos do desastre do Prestige em 2002 saíssem livres de qualquer responsabilidade polos factos julgados 11 anos depois.

A maior manifestação foi a de Vigo, seguida das da Corunha e Ferrol, com entre 2.000 e 1.000 pessoas, mas as de Ponte Vedra, Lugo e Ourense também juntaram centenas de pessoas.

Representantes de Nunca Mais anunciaram novas mobilizações para exigir justiça para os setores afetados e para o conjunto do povo galego, que periodicamente vê destruir o seu património natural com total impunidade.

 

Artigo publicado em  Diário Liberdade.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Internacional
(...)