You are here

Mudanças climáticas já afetam produção de alimentos

Segundo o “New York Times”, o próximo relatório do IPCC alertará que o fornecimento de alimentos já está a ser prejudicado pelas mudanças climáticas. Por Fabiano Ávila do Instituto CarbonoBrasil
“O aquecimento global deve reduzir a produção agrícola em 2% por década até 2100” - Foto de Wikimedia

Previsto para ser divulgado oficialmente em março de 2014, o relatório do Grupo de Trabalho II do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC) teve parte de seu conteúdo divulgado na última semana, com os principais jornais do mundo a darem destaque às novas revelações.

O Grupo de Trabalho II é responsável por coletar e analisar estudos disponíveis na literatura científica sobre os “Impactos da Mudança Climática, Adaptação e Vulnerabilidade”, assim o seu papel é descrever como o planeta está a transformar-se devido ao aumento das temperaturas.

De acordo com o New York Times, o novo relatório afirmará que o fornecimento de alimentos já está a ser prejudicado pelas mudanças climáticas, e que nas próximas décadas veremos os preços aumentarem devido aos maiores custos de produção, para compensar os efeitos climáticos, e à maior procura, já que a população mundial continuará a crescer.

Ainda de acordo com o jornal, o aquecimento global deve reduzir a produção agrícola em 2% por década até 2100. Já a procura de alimentos deve aumentar 14% a cada dez anos, com a população mundial a chegar a 9.600 milhões em 2050.

O relatório deverá destacar que “os países tropicais enfrentarão os maiores riscos, já que a projeção de impactos é maior do que a de capacidade de adaptação e também devido às altas taxas de pobreza.”

A agência de notícias Associated Press também divulgou dados do documento, apontando que a fome deve aumentar especialmente nas nações mais pobres, devido às variações nos padrões de chuva, e que os agricultores irão à falência pelo mesmo motivo.

“A interferência humana no sistema climático está a ocorrer e a mudança climática é um risco para os sistemas humanos e naturais”, afirma o documento visto pela Associated Press.

O porta-voz do IPCC, Jonathan Lynn, não negou a autenticidade do material, mas disse tratar-se de um trabalho em andamento e que as informações podem mudar até a data de publicação.

O Painel divulgou em setembro o relatório do Grupo de Trabalho I, responsável pela “Base Científica da Mudança Climática”. Nas suas mais de mil páginas, o documento revelou que é de 95% a confiança de que as atividades humanas são o principal fator por trás do aquecimento global.

O Grupo de Trabalho III, encarregado da “Mitigação da Mudança Climática”, deverá apresentar o seu relatório em abril de 2014.

O grande documento síntese desses três relatórios será a Quinta Avaliação do IPCC (IPCC Fifth Assessment Report - AR5), que deve ser divulgado durante a Conferência das Partes das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas no final do ano que vem em Lima, no Peru (COP 20).

Artigo de Fabiano Ávila do Instituto CarbonoBrasil

Termos relacionados Ambiente
(...)