You are here

Maria Luísa Cabral

Bibliotecária aposentada. Activista do Bloco de Esquerda. Escreve com a grafia anterior ao acordo ortográfico de 1990

Artigos do Autor(a)

2021/11/23 - 9:39am

Abalamos para os conventos, sim, e que viagem surpreendente. A que me refiro? Ao livro de Arlindo M. Caldeira Mulheres enclausuradas. As ordens religiosas femininas em Portugal nos séculos XVI a XVIII. Artigo de Maria Luísa Cabral.

2021/11/19 - 5:02pm

Lá longe, na fronteira mais importante do país, um museu da memória. Factos e datas para lembrar, sempre.

2021/08/29 - 7:20pm

Os museus, todos os museus, são lugares de património. Património e memória. É preciso muita seriedade para não banalizar estes conceitos contribuindo para a sua desvalorização e descrédito.

2021/07/26 - 8:23pm

Ainda em choque com a notícia da morte de Otelo, não encontro nenhum consolo. O silêncio oficial é ensurdecedor. Que governo é este?!

2021/07/15 - 9:18pm

O que se aprende, ganha e robustece na escola fica para a vida. Por isso, é bom que a oferta seja de primeira qualidade porque aqueles tempos são irrepetíveis.

2021/06/29 - 1:25pm

Todos sabemos como os militares são bons em matérias de logística e de organização. Da preparação para a guerra, surgindo a oportunidade, introduzem esses ensinamentos no quotidiano. Durante um tempo, pode ser bom mas q.b.

2021/02/20 - 10:31pm

Andar com quilómetros de documentação às costas não é tarefa fácil. A documentação não gosta, os papéis fragilizados ressentem-se, o pessoal desanima. Porquê, então, insistir, ademais numa solução desadequada? Por Maria Luísa Cabral

2021/01/23 - 11:09pm

A COVID não tem culpa nesta pobreza evidente. A doença, a falta endémica de recursos, o empobrecimento que ganha terreno, as desigualdades: um cenário obrigados a vencer.

2020/10/13 - 11:41pm

Em abono da verdade, não se pode afirmar que a situação dramática que os lares têm protagonizado nos tenha surpreendido. De uma forma ou de outra, a preocupante situação dos lares era por demais conhecida.

2020/07/01 - 11:05pm

A situação caótica que se vive na área da cultura ocupa todo o espaço. Nada é mais importante e urgente do que a resposta aos que, da manhã para a noite, ficaram no desemprego. Por Maria Luísa Cabral

Pages