You are here

Washington adia risco de incumprimento para Janeiro

O Senado dos Estados Unidos aprovou em cima da hora, na madrugada europeia de quinta-feira, um acordo parcial e provisório entre democratas e republicanos para evitar uma situação de incumprimento e garantir o financiamento e funcionamento do Estado até 15 de Janeiro.
Apesar de deixar incólume o Obamacare, o sistema de saúde da Administração Obama já profundamente alterado, o acordo não permite a nenhuma das partes reclamar vitória uma vez que a questão do orçamento para 2014 está toda por resolver

Apesar de deixar incólume o Obamacare, o sistema de saúde da Administração Obama já profundamente alterado, o acordo não permite a nenhuma das partes reclamar vitória uma vez que a questão do orçamento para 2014 está toda por resolver. O entendimento temporário agora encontrado, apenas para evitar a situação de incumprimento a quatro horas do limite, estabelece a criação de uma comissão para negociar o orçamento propriamente dito.

O acordo assegura o financiamento do Estado até 15 de Janeiro e a subida do teto da dívida federal até 7 de Fevereiro. A discussão sobre o orçamento irá reativar todas as divergências que estiveram na origem da paralisação da atividade de várias agências federais desde 1 de Outubro.

O presidente do Senado, o democrata Harry Reid, declarou o entendimento como um “acordo histórico, consensual para reabrir o Estado e evitar um incumprimento nas contas da nação”. Horas antes da votação do Senado, onde 81 membros votaram a favor e 18 se distanciaram do “consenso”, o presidente informara os funcionários das agências estatais de que já poderiam ir trabalhar. Manifestando, no entanto, a noção da precariedade do entendimento, advertiu contra a estratégia de “acordos de última hora”.

O acordo será submetido esta quinta-feira a votação na Câmara dos Representantes.

Artigo publicado no portal do Bloco de Esquerda no Parlamento Europeu

Termos relacionados Internacional
Comentários (1)